A corrida contra a Tesla está quente, diz o CEO da VW

O presidente do Grupo Volkswagen acredita que a corrida será ganha pela empresa que além de agilidade e inovação tenha a maior escala nesse novo cenário automotivo mundial

112

corrida contra a TeslaCorrida contra a Tesla

A corrida entre a Tesla é a Volkswagen mudou de patamar. Nesta semana, a  empresa de Elon Musk ultrapassou a Volkswagen em valor de mercado, pela primeira vez, apesar de não vender uma ínfima parte do que a empresa alemã comercializa e nunca ter apresentado lucro anual desde que começou a operar.

A ameaça à VW se torna realidade com os planos, de Musk, de abrir uma fábrica perto de Berlim, o coração da indústria automotiva Alemã. E por enquanto a Tesla tem uma vantagem competitiva em carros elétricos e software, tecnologias que estão sustentando uma mudança em direção a uma mobilidade mais limpa.

O CEO do grupo Volkswagen, Herbert Diess, enviou uma mensagem a Elon Musk: “Nós vamos atrás da Tesla”.

“Enquanto a Tesla está se desenvolvendo em veículos elétricos a Volkswagen está comprando empresas de software e aumentando os investimentos em veículos sustentáveis e em baterias” afirmou Diess, na sexta feira, no Fórum Econômico Mundial em Davos, Suíça.

Ele afirmou numa entrevista para a TV Bloomberg: “Isto é uma corrida aberta. Nós estamos otimistas de que além de manter o mesmo ritmo que a Tesla, em algúm momento iremos a ultrapassá-la.

Diess convocou os principais executivos

Diess convocou os principais executivos da VW  e os instou a acelerar os esforços para tornar a empresa mais ágil ou correr o risco de ser deixada para trás. A corrida será ganha pela empresa que além de agilidade e inovação tenha a maior escala nesse novo cenário automotivo mundial.

A VW já começou a desenvolver, na Alemanha, o ID3, seu primeiro veículo elétrico para o mercado. Este hatchback compacto será o rival direto do Tesla model 3.

Tarifas e comércio mundial

Após um jantar, em Davos, com o presidente Donald Trump, Diess ainda se disse preocupado com o problema das tarifas que os Estados Unidos pretendem impôr sobre os carros europeus e uma possível redução do comércio mundial. Ainda a empresa deverá estar de acordo com as novas especificações europeias de emissões automotivas o que significa, em última instância que a VW deverá comercializar mais carros sustentáveis.

“2020 será um ano muito difícil para a indústria automotiva mundial. Mas o grupo Volkswagen está fazendo as coisas adequadas para ser competitivo” afirmou Diess.

Source: Automotive News Europe