Revista Lubes em Foco – Edição 87

522
Português
Español/Castellano
English

Esta é a versão digital da Revista Lubes em Foco – edição 87

Página / page Artigo
4 O mercado brasileiro de lubrificantes em 2022
Ao fechar os últimos números do mês de dezembro de 2022 do mercado brasileiro de lubrificantes, a revista Lubes em Foco constatou uma queda de 5,24% no volume de vendas, com relação ao ano anterior. Esse número isoladamente pode trazer uma certa apreensão e quem sabe algum pessimismo sobre a evolução desse mercado, entretanto, quando se olha o volume total de 1,4 milhão de metros cúbicos, percebe-se que ele é simplesmente o quarto maior volume da história do mercado brasileiro.
8 Excesso de oferta no mercado global de óleos básicos em 2023
A equação de oferta e demanda de óleos básicos continuará inclinada para o excesso de estoques em 2023. Nos últimos 10 anos, a capacidade global de produção de óleos básicos esteve maior que a demanda. Contudo, entre 2020 e 2022, a oferta disponível esteve mais restrita devido ao aumento das interrupções no fornecimento. O cenário deve voltar à normalidade histórica neste ano.
14 2º Encontro com o Mercado de Graxas
2º Encontro com o Mercado de Graxas, que ocorreu no dia 8 de novembro de 2022, no Hotel Travel Inn – Ibirapuera, em São Paulo, reuniu aproximadamente 150 participantes, com abordagem exclusiva sobre o mercado de graxas. A contribuição dos doze patrocinadores foi fundamental para o sucesso do evento, que trouxe além das novidades tecnológicas do segmento, informações relevantes sobre as principais questões que impactam os produtores de graxas no Brasil, passando desde as discussões sobre importação do Lítio e seus derivados, até os desafios com relação à segurança operacional de um planta de graxas, com a presença de grandes especialistas da área.
22 Monitoramento da presença de água em óleos lubrificantes de turbo-geradores
A contaminação de óleos lubrificantes utilizados em sistemas de lubrificação de mancais de deslizamento e sistemas de acionamento de reguladores de velocidade em turbo-geradores de energia elétrica movidos a vapor ou a Gás Natural Comprimido deve ser motivo de permanente vigilância. Identificar a causa da contaminação do óleo lubrificante por água e estancar a entrada da água são os primeiros passos a serem tomados. O próximo passo é traçar um plano de trabalho com vistas a eliminar quaisquer possibilidades de entrada de água nos sistemas de lubrificação, o que nem sempre é fácil de ser executado.