Códigos do chassi do carro: o que significam?

73

Códigos do chassiCódigos do chassi

Pouca gente sabe, mas o número do chassi não é uma combinação aleatória de letras e números que a montadora dá a cada veículo que produz. Na verdade, trata-se de um código que revela muito sobre o veículo, incluindo informações como ano-modelo, país onde foi produzido, em qual fábrica, etc. Alguns desses códigos são públicos, outros são utilizados pelas fabricantes, e revelam até quantos airbags têm o modelo.

Esse complexo “RG” do automóvel é conhecido como VIN, sigla em inglês de Vehicle Identification Number, ou número de identificação do veículo. Trata-se de uma sequência de 17 letras e números, e normalmente pode ser vista na parte inferior esquerda do para-brisa, pelo lado externo do automóvel.

Chassi começando com 9 indica produção brasileira

O primeiro dígito é um número, que indica o país de fabricação do automóvel. No caso de veículo feito no Brasil, o número é 9. Automóveis montados nos Estados Unidos são identificados pelos números 1, 4 ou 5. Os do México têm o 3 como primeiro dígito. Alguns países, no entanto, são identificados por letras, e não números. É o caso do Japão. Veículos produzidos lá tem o chassi começando com a letra J, enquanto os que vêm da Coreia do Sul começam com K.

Os segundo e terceiro dígitos identificam o fabricante. Mas aqui as coisas começam a complicar um pouco. O “A” como segundo dígito pode identificar tanto um automóvel da Audi como um veículo da Jaguar ou Mitsubishi. Por isso, eles são decifrados sempre em conjunto.

Os próximos seis dígitos, localizados entre as posições 4 e 9, formam um intrincado código utilizado pelas fabricantes para designar modelo, tipo de carroceria, número de airbags, tipo de transmissão e motor. Já os restantes oito dígitos foram a sequência alfa-numérica que indicam a numeração de série de produção do automóvel.

Na décima posição há um código que revela o ano-modelo do veículo. Por exemplo, os carros de ano-modelo entre 2001 e 2009 são identificados pelos números de 1 a 9, respectivamente. A partir de 2010, a identificação passou a ser feita com letras. Carros 2010 ganharam a letra A. Modelos 2011, letra B, e assim por diante. Mas há algumas exceções. A letra “I”, por exemplo, não é usada, possivelmente para não gerar confusão com o número “1”. Por isso, um carro 2018 não leva a letra “I”, mas sim a “J”.

VIACanal Dana
SOURCEJornal do Carro