PSA inicia modernização em fábrica na Argentina

233

psa-argO Grupo PSA, que integra as marcas Peugeot, Citroën e DS, deu início ao período de modernização de sua fábrica de El Palomar, na Argentina, a partir do investimento de US$ 320 milhões que foram anunciados pelo presidente da companhia no Brasil e na América Latina, Carlos Gomes, no início de dezembro de 2016, ao presidente do país vizinho, Mauricio Macri. A cerimônia que marcou o início da transformação da fábrica foi realizada na quinta-feira, 16, na própria fábrica argentina e contou com a presença do presidente mundial do Grupo PSA, Carlos Tavares, bem como do presidente da empresa na Argentina, Luis Ureta Saenz Peña, além de Macri e Carlos Gomes.

“Esta transformação se enquadra em nosso plano Push to Pass e visa consolidar nosso crescimento rentável na América Latina sobre um modelo econômico pertinente. O grupo investe e aplica suas competências comprovadas com um objetivo simples: fazer da planta de Palomar uma fábrica do futuro e uma referência mundial”, declarou Carlos Gomes.

PSA já havia feito investimento no Brasil

Recentemente, o executivo sinalizou que a fábrica no Brasil já tinha recebido investimentos para sua atualização e que agora era a vez da unidade argentina. O grupo quer transformar a unidade argentina em uma de suas referências globais de produção. A atualização tem como objetivo a montagem da nova plataforma CMP (Common Modular Platform) a partir de 2019, como parte de sua estratégia regional em fabricar apenas modelos sobre esta mesma base a fim de reduzir a complexidade e os custos das unidades produtivas da região.

A atualização da fábrica argentina, que abriu suas portas em 1980, fará transformações importantes, entre elas, a de integrar os fornecedores ao centro de produção para reduzir os custos logísticos, bem como melhorar a cadeia de valor. Também será introduzido o fluxo sistema logístico full kitting, nova metodologia de abastecimento de peças na borda da linha de montagem, que já é aplicado na fábrica brasileira do grupo em Porto Real (RJ). Com essas mudanças, a empresa vislumbra alcançar uma redução de 50% do consumo de energia e de água por veículo fabricado.