Comprar um carro clássico – nem pense!

223

Carros clássicos

carros clássicosO interesse nos carros clássicos continua crescendo e sem sinal de parar. Todos os dias aparecem novos programas de televisão sobre recuperação de carros clássicos, leilões de carros clássicos e até há fundos de investimento que investem em carros clássicos.

Qual é a razão, para este culto?

E de onde vem, qual é a razão, para este culto pelo
clássico? Porque o mundo está cheio de optimistas saudosistas com uma lágrima no canto do olho que vão aos leilões e gastam grandes quantidades de dinheiro num automóvel antigo. Conheço muitas pessoas que já me disseram “porque comprar um carro novo quando pode comprar algo clássico e interessante” – mas a verdade é que o dinheiro que gastou num clássico podia tê-lo gasto comprando algo novinho em folha. Não levem a mal, adoro carros antigos: são fascinantes e fonte de material interminável mas é o mesmo que casar com alguém sabendo desde o início que nada vai dar certo!

Mas imaginemos, para fins de continuidade do artigo, que está decidido e até já fez todo o trabalho de casa: viu o historico do automóvel, tem uma ideia do quanto é original ou alterado, viu as cotações, leu todos os livros e revistas que conseguiu encontrar, fez um test-drive, revirou o carro à procura de ferrugem e até levou um amigo mecânico para ter a certeza que está saudável. Então permita-me dar-lhe um vislumbre de como a sua vida irá mudar se se meter nisto dos clássicos.

– Gosta de paz e sossego?

Com um carro clássico irá conhecer todos os seus vizinhos, até os que nem sabia que existiam, decididos a partilharem conselhos que não pediu. Ir a qualquer lado pode demorar mais porque haverá sempre alguém para fazer perguntas ou em volta do seu carro. E isto sem falar nos motorístas que puxam o celular para tirar uma foto ou perguntar  detalhes do seu carro!

– É importante chegar ao destino?

Se sim, então esteja sempre preparado com meios de transporte alternativos.

– Carros antigos são velhos?

Sim, pelo preço de um automóvel novo pode comprar algo antigo e interessante como um Porsche, mas não deixa de ser um Porsche antigo. E mesmo sendo alemão os materiais vão ficando gastos – pergunte-se: tem algo na sua casa, à excepção de si, com mais de 30 anos? Nenhum automóvel foi feito para durar muito tempo!

– Carros antigos não são muito bons?

Alguma vez já se perguntou porque é que deixaram de fabricar um determinado modelo ou um determinado componente? Porque ao fim de algum tempo construíram um novo e melhor automóvel. Quer lidar com carburadores, suspensões de eixos rígidos, travões de tambor, faróis que iluminam tanto como velas, nada de ar condicionado. Carros antigos são velhos.

– Consegue manter um automóvel novo?

Se não consegue manter as despesas de um automóvel novo, o mais certo é não conseguir manter um clássico. É verdade que os automóveis ficam mais baratos com o tempo mas os custos de manutenção vão no sentido completamente oposto.

– Você é um mecânico?

É que se não for então, a primeira coisa a fazer, é encontrar um bom mecânico experimentado e fazer dele o seu melhor amigo. E como sabe que é o mecânico certo? Se ele souber de cabeça toda a suspensão traseira do seu clássico e tem catálogos de peças de todos os veículos ou sabe os locais da rede onde poderá encontra-los.

Ter um automóvel clássico não é algo lógico.

É um automóvel que não precisa, desenhado para uma era e condições que já não existem, e se não foram já reconstruídos pelo menos 2 vezes prepara-se para gastar muito tempo e dinheiro se quiser manter ele funcionando.

E sim, automóveis clássicos tendem a passar mais tempo parados do que andando! Isto devido a que normalmente porque vai hum fusível ruim ou vazamento de algum fluido essencial que acaba no chão da garagem logo quando decide sair com ele. E o problema é que o proprietário não verá o problema mas sim o futuro dourado que se avizinha – as participações em rallies e reuniões de proprietários de carros clássicos etc.
carros clássicosMas digamos que o proprietário “cai na real” e tenta despachar o projeto semi-acabado – o problema é que vai ser muito difícil encontrar alguém que o queira.
E então que tal comprar um clássico já restaurado e brilhante como temos nas revistas? Aí entram 2 cenários possíveis – compra algo profissionalmente recuperado que é sinónimo de caro, ou vai comprar o projeto terminado de outra pessoa que investiu muito mais do que pede pelo carro. A menos que seja um Ferrari ou Porsche ou algo mais exótico a verdade é que raramente recupera aquilo que investe na recuperação de um automóvel clássico – ou seja, você fica feliz com a amargura de outro que vê o seu projeto partir…

Carros clássicos – passatempo ou obsessão?

carros clássicosFinanceiramente não faz sentido. Há quem diga que são um passatempo, mas na verdade são uma obsessão, e como todas as obsessões, prejudicial à saúde. Perder horas numa garagem fria, coberto de óleo e suado parece algo tirado daquela série de televisão “1000 formas de morrer”.
Carros clássicos podem ser extremamente perigosos para a sua saúde física, bem como mental – sem falar no casamento. Mas tudo dito, acredito que não há nada melhor que ter um automóvel clássico: aprender algo de novo, conhecer outras pessoas tão loucas como você e terá algo único para conduzir.
Mas concordo que “um futuro clássico” pode ser uma iniciação “soft” ao mundo dos automóveis clássicos com menos riscos de saúde e divórcio, mas com uma grande interrogação acrescida – como prever um futuro clássico? Tem que ser raro, ser bonito e/ou ter uma história por detrás que o torne especial…o que escolher?
Se está decidido a avançar então tudo o que posso dizer é “passe o cheque e aproveite a viagem”. E quem sabe, faço-lhe companhia…