O Renault Kwid E-Tech é revolução em mobilidade?

E mais: a "nova" VW Amarok na Argentina

400


Renault Kwid E-Tech

Renault Kwid E-Tech

Renault Kwid E-Tech – Com o lançamento do Renault Kwid E-Tech, temos o carro elétrico mais barato do Brasil. De uma marca com tradição entre os carros elétricos, tem como principal proposta popularizar a mobilidade elétrica no país. Mas apesar de ser o mais barato, o subcompacto EV custa R$ 142.990, o que não é necessariamente um preço popular.

A Renault diz que o Kwid E-Tech será o primeiro carro elétrico de um público interessado na tecnologia, mas que não conseguia chegar aos mais de R$ 200 mil dos modelos superiores de marcas tradicionais, como o próprio Zoe. Também terá um papel dentro de empresas com a preocupação ambiental e pelo próprio custo de rodagem, bem inferior aos carros a combustão.

Trazendo muito do Kwid que conhecemos, o E-Tech tem 65 cv e autonomia de quase 300 km. Pode ser recarregado em uma tomada residencial comum com um carregador que o acompanha, além dos tradicionais wallbox instalados em pontos públicos nos grandes centros. Sua tecnologia encontra com a simplicidade de um subcompacto nascido para ser barato. Isso será saudável para sua proposta?

Nova VW Amarok na Argentina

A Volkswagen anunciou um investimento de US$ 250 milhões na sua planta na Argentina. Além da produção da uma moto da Ducati, o dinheiro será utilizado para a atualização da linha de montagem da Amarok. A picape média, diferente do que acontecerá no restante do mundo, não terá uma nova geração por aqui, mas sim uma reestilização. Receberá mais tecnologia e novo visual, mas manterá a geração – algo que acontecerá apenas em 2024.

Será o suficiente, principalmente pelo prazo, para uma briga com as demais picapes médias? As novas gerações estão se aproximando e até olhando para a eletrificação neste segmento para este período. Como a VW Amarok se posicionará nessa briga?

#portallubes