Transmissão manual pode acabar em nome da segurança dos carros

Equipamentos como frenagem automática de emergência e controle de cruzeiro adaptativo funcionam melhor em carros sem pedal de embreagem

177

Transmissão manual

Transmissão manual pode acabar

Transmissão manual pode acabar – Cada vez menos presente entre os veículos comercializados no mercado norte-americano, a transmissão manual está enfrentando novas ameaças nos Estados Unidos e Canadá, e deve ser extinguida de vez em breve. E isso será uma tendência por causa da adoção de equipamentos de segurança mais avançados, como mostra um estudo da ZF Group.

Os sistemas avançados de auxílio ao motorista, como a frenagem automática de emergência (AEB), controle de cruzeiro inteligente e outros sistemas são motivos de atenuação na compra de veículos equipados de câmbio manual.

Gearhead: 40% dos compradores do novo Corvette preferem câmbio manual

De acordo com o fornecedor mundial de automóveis ZF Group, o mercado norte-americano abrange apenas 1,2% de veículos manuais, que aos poucos deixaram de ser a preferência dos clientes, ainda mais quando o funcionamento de segurança inteligente é melhor executada nos automóveis de câmbio automático. Os itens incluem câmera de ré, radar, lidar, entre outros sensores que auxiliam no controle de cruzeiro, além de deixar o motorista alerta a possíveis colisões e contar com frenagem automática, se necessário.

Outros países também concordaram em tornar a AEB como um item obrigatório entre os veículos, segundo relata a Automotive News Canadá, além dos sistemas de freio ABS e controle de tração. No Brasil, um estudo divulgado em 2020 mostrava que somente 5% dos carros vendidos contavam com o AEB.

Já é considerado pelos países norte-americanos a criação de um mandato em relação à AEB. Em 2019, a Administração Nacional de Segurança de Tráfego Rodoviário dos EUA chegou a um acordo com 20 fabricantes de veículos para equiparem voluntariamente a maioria dos novos modelos produzidos com o sistema AEB até 2022.

O sistema AEB será necessário em novos carros e caminhões de pequeno porte que forem comercializados pela Europa a partir do ano que vem. A maioria das montadoras já adotaram a adição do recurso antes mesmo do regulamento entrar em vigor, segundo apontou Manfred-Meyer, vice-presidente sênior de engenharia de segurança ativa da ZF Group, da sede na Alemanha.

Esta tendência do fim do câmbio manual ainda gera posicionamentos diferentes das fabricantes. A Mercedes-Benz já confirmou que encerrará a oferta deste tipo de transmissão nos próximos anos. Já BMW, Porsche e Volkswagen seguirão oferecendo modelos com o terceiro pedal enquanto houver uma demanda por eles.