IHS Markit reduz novamente projeção de vendas de veículos leves no Brasil

Com falta de componentes e agravamento da pandemia, consultoria tira algumas unidades de suas previsões

192

mercado brasileiro de veículos leves

Mercado brasileiro de veículos leves

Desde janeiro, a IHS Markit vem mês a mês revisando para baixo suas estimativas para o mercado brasileiro de veículos leves este ano, diante da piora do quadro da pandemia de coronavírus no Brasil e da falta de componentes que afeta a produção de alguns modelos. Com os resultados fechados do primeiro quadrimestre, a consultoria passou a projetar vendas totais de 2,27 milhões de automóveis e utilitários em 2021, o que resulta em crescimento de 16% sobre 2020 de acordo com relatório publicado regularmente por Automotive Business.

O número já está 175 mil unidades abaixo do projetado no início do ano e 23 mil menor do que no fim do primeiro trimestre. Ou seja, já se prevê algo como um mês a menos de vendas. O índice anualizado e dessazonalizado de vendas (SAAR) calculado pela IHS Markit comprova a tendência de baixa moderada mercado: começou 2021 indicando a venda de 2,4 milhões de veículos leves no ano, caiu para 2 milhões em abril e agora indica 1,97 milhão.

É esperada uma reação nos próximos meses que deve puxar o SAAR para cima, apontando para resultado mais próximo das previsões já feitas por Anfavea e Fenabrave, que reúnem fabricantes e concessionários. As entidades estimam mercado de 2,25 milhões de unidades emplacadas e crescimento de 15% sobre 2020.

A IHS Markit quase não mexeu nas demais projeções de vendas e produção para Brasil e Argentina este ano. A consultoria segue estimando que o mercado brasileiro ficará próximo de 2,5 milhões de veículos leves em 2022, com expansão na casa de 9%.

Apesar da fala de componentes que ainda pode impactar as fábricas, a produção continua sendo projetada em 2,38 milhões de unidades este ano, em alta de 25% na comparação com 2020 – exatamente a mesma previsão da Anfavea. Para 2022 a expectativa é de 2,67 milhões de veículos produzidos, em nova expansão de 12%, mas ainda muito longe de ocupar a capacidade da indústria, estimada em 4,5 milhões/ano.

ARGENTINA SEGUE ESTÁVEL NA BAIXA

A IHS Markit manteve quase inalteradas suas projeções para a Argentina, em estabilidade com números baixos. A consultoria prevê a venda de 375 mil unidades no país vizinho este ano, em crescimento de 15,8% sobre 2020, e para 2022 serão 384 mil, em pequena alta de 2,6%.

Em relação às expectativas de produção, a IHS Markit puxou as estimativas um pouco para cima, calcula que as fábricas argentinas vão montar 389 mil veículos leves este ano, em forte elevação de 45,4% sobre 2020, mas os volumes seguem muito baixos. Em 2022 a previsão é de 411,4 mil unidades e alta mais contida de 5,7%.

#portallubes #lubrificantes #graxas #carros #automóveis #Motos #motocicletas #caminhões