Noruega é 1º país a vender mais carros elétricos do que a gasolina

146

Noruega se destaca em carros elétricosNoruega se destaca em carros elétricos

Noruega se destaca em carros elétricos – Mostrando que está levando a sério sua meta de se tornar o primeiro país do mundo a encerrar as vendas de carros a gasolina e diesel até 2025, a Noruega se tornou, em 2020, o primeiro país do mundo onde os veículos elétricos representaram mais de 50% dos novos emplacamentos, conforme dados divulgados pelo Conselho de Informação do Tráfego Rodoviário (OFV) do país, nesta terça-feira (5).

No comunicado à imprensa, o OFV informou que os carros elétricos representaram 54,3% de todos os veículos vendidos naquele país em 2020, um recorde, face aos 42,4% no ano de 2019. Ainda de acordo com o conselho, a montadora alemã Volkswagen ultrapassou a Tesla como principal fornecedor de elétricos no país nórdico.

Embora seja produtora de petróleo, a Noruega se empenha para eliminar os motores a gasolina e a diesel no país até 2025 e, para que isso aconteça, concede isenção total de impostos aos veículos totalmente elétricos. As medidas têm feito do mercado automotivo do país, um laboratório para as montadoras, que levam continuamente novas marcas e modelos ao topo dos mais vendidos.

Os elétricos mais vendidos na Noruega

O e-tron da Audi deixou o Model 3 para trás (Fonte: Audi/Divulgação)O e-tron da Audi deixou o Model 3 para trás (Fonte: Audi/Divulgação)Fonte: Audi 

Campeão de vendas em 2020, o utilitário esportivo Audi e-tron (do Grupo Volkswagen) conseguiu ultrapassar o vencedor do ano anterior, o Model 3 da Tesla. Os demais modelos do ranking dos mais vendidos foram o Volkswagen ID.3, o Nissan Leaf e o e-Golf, também da Volkswagen.

Para atingir sua meta de 100% de veículos elétricos, o país nórdico tem aplicado uma política vantajosa para as indústrias e consumidores, mas cara para o estado. Com isso, alguns privilégios concedidos inicialmente aos proprietários de carros elétricos começam a ser cortados, como a gratuidade dos pedágios urbanos e a autorização para usar os corredores de transportes coletivos.

Conforme o ministério da Fazenda da Noruega, a perda tributária somente no ano passado foi de quase 20 bilhões de coroas, o equivalente a R$ 12,2 bilhões.