Carros da Tesla reconhecem semáforos e desaceleram sozinhos

46

Carros da Tesla reconhecem semáforosCarros da Tesla reconhecem semáforos

Os veículos da Tesla receberam uma atualização de software neste fim de semana que lhes permite reconhecer semáforos e outros sinais de trânsito durante o percurso.

Com os novos recursos, os carros reduzem a velocidade automaticamente em certas situações de trânsito. Eles agora desaceleram ao reconhecer que o semáforo à frente indica luzes vermelhas, amarelas piscantes ou está apagado.

Carros da Tesla reconhecem semáforos
Alguns proprietários do Model 3 já estão testando a recente atualização do software.Fonte:  Tesla/Divulgação

Como os modelos da Tesla não são totalmente autônomos, o motorista precisa acionar a função “controle de direção com reconhecimento de tráfego” para utilizar os recursos. Assim, o automóvel passa a identificar os sinais de trânsito ao longo do trajeto.

Desta forma, ao se aproximar de um cruzamento, o próprio veículo vai notificar o motorista e diminuir a velocidade. Além disso, o visor central vai indicar uma linha vermelha determinando onde o carro deve parar antes de prosseguir o caminho.

De acordo com a Tesla, à princípio, o recurso vai ter características mais conservadoras durante a direção semiautônoma. Para desabilitar a funcionalidade enquanto dirige, o condutor pode desligar o modo piloto automático ou apenas pisar no pedal de acelerador.

Carros da Tesla reconhecem semáforos
O motorista recebe as notificações no painel central dos modelos da Tesla. Pinterest/Reprodução

Os primeiros testes

Em nota, a Tesla destacou que apesar dos benefícios do recurso, os proprietários devem continuar prestando atenção na direção. Segundo a empresa, “esse recurso pode não parar em todos os controles de tráfego” e o condutor vai precisar controlar a frenagem do carro.

Por fim, o canal norte-americano DragTimes realizou um teste com o veículo Model 3 e a versão beta do software de controle de direção com reconhecimento de tráfego. Confira o desempenho no vídeo abaixo publicado no YouTube: