Diagnostico de falhas em componentes mecânicos de equipamentos móveis e industriais

55
Português
Español/Castellano
English

Diagnostico de falhas

Diagnostico de falhas

Diagnostico de falhas – Quando ocorrem falhas em componentes mecânicos de equipamentos móveis ou industriais a evidência da falha é, com certa frequência, destruída juntamente com o componente mecânico que sofreu a avaria. A evidência inicial da falha fica tão descaracterizada pela falha real que se torna indistinguível de outras evidências. A destruição da evidência inicial da falha, usualmente, leva o investigador a acusar o lubrificante por causa de avaria ocasionada por outro mecanismo. De forma inversa, falhas que foram causadas pelo uso de lubrificante inadequado ou por lubrificação ineficaz são, equivocadamente, atribuídas a outros fatores. Existem muitas possíveis situações de causa e efeito em que a evidência sobre a causa da falha é perdida na evidência sobre o efeito. A ausência de boas evidências é o que leva a custosas decisões errôneas sobre agir ou não agir em determinada situação de avaria em equipamento móvel ou industrial. Em grande parte das vezes, não se pode, sequer, determinar se a avaria ocorrida era de alguma forma evitável ou se foi algo casual e deveria ser aceita como tal.

Muitos profissionais de manutenção já se depararam com modos de falhas recorrentes em maquinário sem ter idéia da causa-raiz da avaria. Como não se consegue localizar com precisão qual a causa-raiz das falhas, a solução é a criação de complexos e, muitas vezes, inócuos e desnecessários procedimentos de Manutenção Preventiva (PMs). Implementar-se um conjunto de procedimentos de Manutenção Preventiva (PMs) é resposta bastante comum quando não se consegue explicar o motivo da falha do maquinário.

É relativamente comum que, uma vez que inócuos e desnecessários procedimentos de Manutenção Preventiva (PMs) são introduzidos no sistema de manutenção, eles passem a ser parte permanente das práticas de manutenção, não mais sendo descontinuados mesmo que se evidencie a sua ineficácia. Com o tempo, não mais se recordará o porque de se ter instituído aqueles procedimentos inócuos, desnecessários, custosos e trabalhosos de Manutenção Preventiva (PMs) e o processo de racionalização das práticas de manutenção por meio de remoção de práticas ineficazes sempre irá requerer longos e acirrados debates.

A falha na lubrificação ocorre quando o lubrificante deixa de separar efetivamente as superfícies metálicas dos componentes mecânicos em movimento relativo. Contudo, há numerosos motivos porque isto pode acontecer.
Há situações totalmente diversas neste aspecto e podemos citar a título de exemplo:

 

  1. A vibração leva ao afrouxamento do bujão de dreno do cárter de equipamento móvel ou industrial, perda total do óleo lubrificante e, consequente, falha catastrófica.
  2. O equipamento móvel ou industrial opera em ambiente extremamente poeirento, o lubrificante se contamina com abrasivos e há aceleração do desgaste abrasivo.
    Ambas as situações causarão falha de lubrificação em uma perspectiva de manutenção e prevenção, mas são eventos totalmente distintos.

Como, então, pode-se melhorar a qualidade das evidências e as habilidades para examiná-las ? Na grande maioria das vezes em que ocorrem falhas, catastróficas ou não, em equipamentos móveis ou industriais as evidências da avaria, ainda, podem ser encontradas ou no óleo lubrificante ou no sistema de lubrificação mesmo que as evidências no componente móvel tenham sido destruídas.

Clique na imagem abaixo e leia o restante do artigo na revista digital “LUBES EM FOCO – edição 83” :