Lubrificantes Food Grade – 2º Encontro com o mercado 2020

58

Lubrificantes Food GradeLubrificantes Food Grade

Este ano de 2020, houve grandes mudanças de paradigmas em diversos setores, e a que talvez tenha afetado mais a área de comunicação sobre lubrificantes foi a realização de eventos. Nem todos os players desse negócio conseguiram se adaptar e foi necessário muito esforço para que um trabalho de décadas não fosse bruscamente interrompido. Com esse espírito de perseverança e resiliência, a Editora Onze embarcou no universo virtual e realizou em setembro o 10º Encontro com o Mercado – América do Sul e, na esteira dessa energia conseguiu realizar com sucesso o 2º Encontro de Lubrificantes Food Grade, reforçando a importância dos produtos de grau alimentício na manutenção industrial.
Foram dois dias de evento, que trouxeram ao público as mais recentes informações da área de lubrificantes para a indústria de alimentos e bebidas, ampliando a visão tecnológica, já consagrada no ano passado, para uma visão holística do segmento, apresentando as diversas partes que compõem esse universo e suas interações importantes.

O evento

O evento foi aberto com pelos diretores da Editora Onze, Pedro Nelson Belmiro e Gustavo Zamboni, que lembraram a importância de se continuar um processo de disseminação da informação para a indústria de alimentos e bebidas e todos os interessados no segmento de lubrificantes e lubrificação de grau alimentício.

A primeira palestra foi dada pela NSF International que, por meio de seu Account Manager do Programa Nonfood Compound, Lucas Fonseca, mostrou que o impressionante crescimento do programa, que atingiu 833% em 5 anos, mostra nitidamente o maior interesse do mercado pelo assunto, não somente em informação mas também na busca de certificações importantes para o setor, como a norma ISO 21469. Lucas deixou claro que as exigências para esta norma são bem maiores do que para uma certificação H1 tradicional e são agrupadas em 5 categorias: Rotulagem; Revisão da formulação; Risk Assessment; Testes e Auditoria na planta produtora.

Lucas reforçou a importância da utilização de produtos adequados à indústria de alimentos, lembrando alguns eventos desastrosos ocorridos no Brasil relacionados à contaminação química, que podem impactar bastante a confiabilidade na marca e nos produtos comercializados.

A ABIMAQ também teve uma participação importante, por meio da sócia diretora da Geiger Indústria de Máquinas Ltda., Marjorie Geiger Hauser, eleita Vice-presidente da Câmara setorial de Máquinas para Indústria Alimentícia, farmacêutica e de Refrigeração industrial da ABIMAQ, para o Biênio 2021-2023. Ela falou sobre os requisitos de fabricação das máquinas para a indústria de alimentos e bebidas, mostrando que todos os materiais utilizados têm suas especificações própria para esse segmento, desde o aço utilizado na produção até o lubrificante que é aplicado em motores e redutores.

Leia o restante do artigo na revista LUBES EM FOCO – edição 79, apresentada abaixo: