Monitoramento da presença de água em óleos lubrificantes de turbo-geradores

256
Português
Español/Castellano
English

Água em óleos lubrificantes de turbo-geradores
A contaminação de óleos lubrificantes utilizados em sistemas de lubrificação de mancais de deslizamento e sistemas de acionamento de reguladores de velocidade em turbo-geradores de energia elétrica movidos a vapor ou a Gás Natural Comprimido deve ser motivo de permanente vigilância. Identificar a causa da contaminação do óleo lubrificante por água e estancar a entrada da água são os primeiros passos a serem tomados. O próximo passo é traçar um plano de trabalho com vistas a eliminar quaisquer possibilidades de entrada de água nos sistemas de lubrificação, o que nem sempre é fácil de ser executado.

Figuras 1/2/3 – Turbo-geradores de energia elétrica

São algumas das fontes de entrada de água em sistemas de lubrificação de turbo-geradores de energia elétrica movidos a vapor ou a Gás Natural Comprimido:

    1. Comportas ou janelas de inspeção com problemas de vedação, permitindo a entrada de água de lavagem.
    2. Retentores do tipo labirinto, de anéis de carbono ou de outros modelos avariados ou montados de forma inadequada.

As causas da contaminação do óleo lubrificante por água devem ser corrigidas tão logo seja possível porque a água causará danos aos mancais de deslizamento e demais peças móveis lubrificadas ao debilitar a resistência da película de óleo lubrificante. Em turbo-geradores de energia elétrica movidos a vapor ou a Gás Natural Comprimido, visto operarem a elevadas rotações e temperaturas, a questão da contaminação do óleo lubrificante por água é crítica e deve ser monitorada com detalhada atenção.

Figuras 4/5 – Comportas com problemas de vedação: fontes de entrada de água

Alguns métodos simples podem ser utilizados para detecção precoce da contaminação do óleo lubrificante por água em turbo-geradores de energia elétrica movidos a vapor ou a Gás Natural Comprimido:

    1. Instalação de indicadores BS&W (Bottom Sediment and Water)
    2. Instalação de visores de nível tri-dimensionais do tipo “olho de boi”.

Com amostra de óleo lubrificante coletada através de pino de amostragem dos visores de nível tri-dimensionais do tipo “olho-de-boi” pode-se verificar rapidamente e in situ a presença de contaminação de água no óleo lubrificante através do Teste da Crepitação ou da Chapa Quente.

Alguns métodos para se efetuar a remoção da água da massa de óleo lubrificante em turbo-geradores de energia elétrica movidos a vapor ou a Gás Natural Comprimido:


Clique na imagem abaixo e leia a versão completa do artigo “Monitoramento da presença de água em óleos lubrificantes de turbo-geradores” na revista digital “LUBES EM FOCO – edição 87” :