EPA quer modernizar teste de ponto de fulgor

271

A Agência de Proteção Ambiental dos EUA (EPA) propõe a atualização dos métodos do teste de ponto de fulgor (flash point), para análise de resíduos perigosos caracteristicamente inflamáveis. O anúncio foi feito na lista de iniciação de ação de dezembro de 2016 (AIL), publicada pela EPA. As AILs são uma espécie de fotografias das regras iniciadas para cada mês.

flashDe acordo com a EPA, os métodos de ensaio atualmente exigidos referem-se a padrões ultrapassados, desenvolvidos pela ASTM International, e requerem instrumentação que já não está disponível comercialmente. Além disso, as normas ainda exigem o uso de termômetros de mercúrio.

EPA quer retirar terômetros de mercúrio

A atualização proposta para os métodos de ensaio de ponto de fulgor permitirá a utilização de instrumentos comercialmente disponíveis e deixará de necessitar de termômetros de mercúrio.

A EPA também propõe que os requisitos para termômetros de mercúrio sejam removidos dos métodos de amostragem do Compêndio SW-846. Além disso, está sendo proposta uma revisão para esclarecer a exclusão de álcool na relação de álcoois aquosos inflamáveis.

A exclusão de álcool será revisada para listar especificamente álcoois de bebidas com menos de 24% de álcool e tintas de látex como excluídos da lista de resíduos perigosos inflamáveis. Isto substituirá a orientação sobre as definições dos termos “aquoso” e “álcool” para a exclusão de álcool aquoso.