Mercado Brasileiro de Lubrificantes recupera força em março

1476
Português
Español/Castellano
English

Mercado Brasileiro de Lubrificantes

Mercado Brasileiro de Lubrificantes

Mercado Brasileiro de Lubrificantes – O Mercado Brasileiro de Lubrificantes apresentou uma recuperação importante no mês de março, fechando do 1º trimestre de 2023 com um volume de 364.847 m3, representando uma alta de 3,8% em relação ao mesmo período do ano anterior. As importações de óleos básicos aumentaram em 23,3%, atingindo um total de 152.315 m3 no trimestre.

As altas mais significativas ocorreram nos segmentos de lubrificantes para motores diesel (30% em relação a fevereiro), motores do ciclo Otto e óleos para transmissão e hidráulicos, ambos com aumentos de 26% e 28% respectivamente, também em relação a fevereiro.

A participação de mercado das empresas, nesse 1º trimestre de 2023, apresentou a Iconic Lubrificantes, como líder com 17,1% seguida pela Moove com 16,2% e a Vibra com 16,0%. A seguir aparecem Petronas e Shell com 9,8% cada, seguidas de Ultrax (1,9%), YPF (1,7%), Lwart (1,6%), Castrol (1,5%) e Teclub(1,4%).

Óleos básicos

As importações de óleos básicos cresceram 23,3% com relação ao primeiro trimestre de 2022, atingindo um volume de 152.315 m3, representando cerca de 39,5% das necessidades do mercado brasileiro.

As refinarias Reduc, Mataripe e Lubnor contribuíram com 131.108 m3, ou seja, 34% do mercado de básicos.

A indústria do rerrefino colocou no mercado em torno de 102.500 m3, significando 26,6% dos básicos consumidos no país. O aumento da participação desse segmento se deve em parte a uma nova metodologia aplicada pela revista Lubes em Foco, após a liberação pela ANP dos dados de produção de graxas no país. Alguns rerrefinadores que só produziam para utilização própria ou para a fabricação de graxas aparecem agora como fazendo parte do mercado de óleos básicos no Brasil, uma vez que esse insumo é convertido em óleos e graxas lubrificantes significando uma demanda de óleos básicos que não estava sendo computada como necessidade de mercado.