Plano Estratégico da Petrobras prevê produção de básicos do grupo II

358
Português
Español/Castellano
English

Plano EstratégicoA Petrobras apresentou no último dia 24 de novembro o seu Plano Estratégico para o período de 2022 a 2026, contemplando um investimento total de US$ 68 bilhões, em que apenas 9%, ou seja, US$ 6,1 bilhões serão destinados ao setor de refino. O Polo Gaslub (antigo Comperj), em Itaboraí, no Rio de Janeiro, aparece como uma das prioridades, que poderá produzir até 12 mil barris por dia de óleos lubrificantes do grupo II.

De acordo com a empresa, a ideia da produção de lubrificantes no Polo Gaslub, a partir de interligações já existentes de algumas unidades do Polo com a Refinaria de Duque de Caxias (Reduc), permitindo a produção de lubrificantes e combustíveis de alta qualidade a partir de produtos intermediários da refinaria.

Uma espera de décadas

A notícia de se ter uma refinaria no Brasil produzindo óleos lubrificantes básicos do grupo II já é aguardada há décadas.  Atualmente, a única produtora de básicos do grupo II no Brasil é a empresa de rerrefino Lwart Soluções Ambientais, situada em Lençóis Paulista no estado de São Paulo, sendo a grande maioria do volume necessário ao consumo nacional importada dos Estados Unidos.

O foco maior do polo será o aproveitamento do gás oriundo do pré-sal nas costas do Rio de Janeiro. O local segue com as obras para concluir a construção do Projeto Integrado Rota 3, que inclui uma Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN) e um gasoduto. Previsto para ser concluído em 2022, o Rota 3 terá capacidade para escoar e processar diariamente 21 milhões de metros cúbicos de gás do pré-sal.

Plano Estratégico do Refino tem foco no Diesel S-10

A Petrobras informou que um dos objetivos da empresa é a produção de óleo diesel de baixíssimo teor de enxofre, o S-10, que deverá substituir todo o S-500 até o ano de 2026. Atualmente o S-10 tem 53% do mercado.

O Polo Gaslub também terá uma capacidade adicional de produção de Diesel S-10 e de Querosene de Aviação (QAV) da ordem de 93 mil barris/dia.

O Revamp da Refinaria do Nordeste (RNEST) e a entrada do Trem 2 aumentará a capacidade de processamento de petróleo em mais 154 mil barris/dia, colocando mais 95 mil barris/dia de óleo Diesel S-10.

O foco em melhoria da qualidade do diesel também contemplará uma nova unidade de produção na REPLAN e adaptações na REDUC e REVAP, colocando uma capacidade adicional de 132 mil barris/dia de Diesel S-10.

Transformação digital e Inteligência Artificial

A Petrobras informou que investirá US$ 1,6 bilhão em estratégia de transformação digital e inovação, maximizando a segurança da informação. Na área de refino, haverá um uso massivo de Inteligência Artificial (IA), juntamento com tecnologias de produção de BioQAV e Biodiesel, bem como o aumento da conversão, eficiência energética e disponibilidade operacional.

Na apresentação do Plano Estratégico de Investimentos 2022-2026, A Diretoria de Refino e Gás Natural informou que a meta é posicionar a Petrobras entre os melhores refinadores do mundo em eficiência e desempenho operacional.