A importância dos lubrificantes para a indústria do vidro

212

Lubrificantes para a indústria do vidroLubrificantes para a indústria do vidro

Quando o assunto é a indústria de vidros, muito se discute sobre a sua importância para segmentos como automotivo, alimentício, farmacêutico e construção civil. De acordo com relatório “Considerações sobre a indústria do vidro no Brasil”, divulgado pelo BNDES, o Brasil está entre os principais produtores mundiais de vidro e conta com uma capacidade instalada anual de cerca de 3,1 milhões de toneladas. Mas, o que poucos sabem é que, para que esta indústria funcione de maneira assertiva, é preciso contar com lubrificantes adequados nos processos de fabricação de produtos de vidro como garrafas, potes, ampolas de garrafas térmicas, seringas, cartuchos, vidros automotivos, vidros planos, além dos vidros estruturais.

A importância dos lubrificantes nos equipamentos que abrangem todo o processo produtivo do vidro representa um dos mais severos desafios da lubrificação. Isto porque, a combinação de temperaturas extremas e altas velocidades requerem soluções inovadoras dos fabricantes de lubrificantes. Esses requisitos são essenciais em todos estágios do processo de fabricação, por isso é necessário sempre atentar-se à utilização de lubrificantes de alta tecnologia e desempenho. Esses lubrificantes estão presentes em todo o processo de desenvolvimento e nos equipamentos, desde o silo de mistura das matérias primas até seu acondicionamento final.


Atualmente, existem no mercado, lubrificantes específicos para a lubrificação dos equipamentos na fabricação de vidros para a indústria alimentícia, farmacêutica e medicinal. Utilizar embalagens de vidro não só proporciona melhor proteção no acondicionamento dos alimentos, como causa menor impacto ao meio ambiente, uma vez que é 100% reciclável e segue um padrão de saudabilidade.

No setor automotivo, por exemplo, os lubrificantes utilizados nos processos de fabricação de para-brisas e janelas dos automóveis, entram nas operações de corte, perfuração e desbaste, tendo grande participação na refrigeração das ferramentas, além de fornecer acabamento ao produto. Isso ocorre porque existem lubrificantes que são projetados para garantir a limpeza durante todo o processo, lubrificando e refrigerando a ferramenta de corte. Além disso, existem produtos disponíveis no mercado que podem ser usados para todos os tipos de vidro plano, incluindo vidro com revestimento, vidro automotivo e estrutural, oferecendo desempenho ideal com base no tipo e espessura do material a ser cortado.

Empresas como a FUCHS – maior fabricante independente de lubrificantes do mundo, têm dentro da sua estratégia de desenvolvimento global, o objetivo de atender a indústria de vidro por meio do centro de competência para lubrificação deste segmento, trabalhando com os principais OEM’s (Original Equipment Manufacturer), coordenando e gerenciando globalmente o desenvolvimento de novos produtos e a transferência de conhecimento e tecnologia para as suas filiais ao redor do mundo. Desta forma, o mercado ganha soluções completas para todos os requisitos de lubrificação em todo o processo de fabricação de vidro.

Lubrificantes utilizados na fabricação de embalagens de vidro

  • Óleos sintéticos para máquinas IS
    Os óleos sintéticos foram formulados para atender aos mais severos requerimentos dos principais fabricantes de máquinas IS. Esse tipo de lubrificante oferece excelente estabilidade térmica e à oxidação, que combinam com mínimas tendências de formação de carbono para proporcionar uma produção mais eficiente, produtos de alta qualidade, extensão do intervalo de paradas de máquina e custos mais baixos de energia.
  • Lubrificantes para tesouras (facas)
    Lubrificantes com aplicação por pulverização para as tesouras são projetados para fornecer uma lubrificação de excelência, com recursos de resfriamento e proteção contra a corrosão. Além disso, esses produtos estendem o desempenho de corte e a vida útil da lâmina, fornecem alta precisão de corte e ainda são biodegradáveis, com grandes taxas de diluição e tolerância térmica.
  • Lubrificantes para revestimento das calhas (canaletas) e aceleradores de gota
    Revestimentos para as canaletas e aceleradores de gota são lubrificantes projetados para reduzir o coeficiente de atrito entre a gota e a canaleta, permitindo um carregamento mais rápido e consistente da gota. Os revestimentos consistem em uma resina de epóxi grafite que é pintada no equipamento, visando maximizar o desempenho do carregamento da gota no molde e permitindo aumentar a produtividade.
  • Desmoldantes para moldes e coroas (lambaio)
    Existe também uma linha premium de lubrificantes para lambaio que fornece excelente consistência de formação, qualidade superior e limpeza do molde e da coroa, ciclos de lambaio estendidos e reduzido acúmulo de resíduos nos moldes. Esses produtos são adequados para todos os processos, incluindo os processos BB, PB e NNPB utilizados na indústria de vidros.
  • SWABMATIC – Tecnologia de lubrificante em spray para robôs
    O lambaio automático provou sua eficiência geral no processo da embalagem do vidro. Esta moderna tecnologia entrou progressivamente no mercado e agora é conhecida como equipamento padrão por fábricas de vidro, fabricantes de robôs e OEM’s de máquinas IS. Os lubrificantes de qualidade desempenham um papel fundamental no sucesso da operação de lambaio automatizado.
    O mercado de vidros dispõe ainda de recursos de ponta como a tecnologia SWABMATIC, que se encaixa perfeitamente em qualquer instalação de lambaio automatizado. Visando uma abordagem “menos é mais”, SWABMATIC gera resultados de processos superiores com taxas de aplicação muito baixas, sendo adequada para todos os robôs, processos e tipos de vidro.
    Também existem lubrificantes para o pré-revestimento do molde e do anel do pescoço (VITROLIS SPC). Já para evitar marcas e arranhões no trânsito, existem fluídos de revestimento a frio como o VITROLIS CEC 5/80, que garante alta resistência.
  • Vidros farmacêuticos e medicinais
    A fabricação de produtos farmacêuticos e medicinais de alta qualidade tem sido uma tendência, uma vez que compreende os rigorosos requisitos de qualidade da indústria farmacêutica, atendendo desde o nível padrão até lubrificantes NSF-H1 feitos sob medida para atender às exigências da ISO 21469.
  • Vidros planos e automotivos
    Fluidos de corte, perfuração e retificação: a linha de fluidos é baseada em hidrocarbonetos de baixo odor e projetadas para garantir excelente limpeza durante o processo. Os produtos podem ser usados para todos os tipos de vidro plano, incluindo vidro com revestimento duro e macio, vidro automotivo e estrutural, e podem ser selecionados para oferecer um desempenho ideal com base no tipo e espessura do material a ser cortado.

Como escolher o lubrificante ideal para a indústria de vidros

O primeiro passo para selecionar o lubrificante ideal é conhecer o produto a ser fabricado e suas aplicações, o equipamento a ser utilizado, o tipo de operação, bem como a necessidade de acabamento do produto. Alguns equipamentos que devem receber os lubrificantes são os ventiladores, misturadores, máquina IS, tesoura, distribuidores, transportadores, canaletas, moldes, pré-moldes, máquina de corte e perfuração, entre outros.

Para selecionar o lubrificante correto para os equipamentos da sua indústria é necessário atentar-se ao alto índice de viscosidade, ao desempenho frente ao desgaste, a menor formação de resíduos, a maior estabilidade à degradação térmica, a maior estabilidade à degradação oxidativa, as menores freqüências de lambaio, as maiores frequências de relubrificação, ao baixo nível de fumaça, ao melhor acabamento dos artigos, ao alto nível de lubrificação, a excelente molhabilidade e dispersão, a redução do nível de defeitos, ao aumento no nível de limpeza de moldes e a minimização a exposição do operador ao risco. Desta forma, caso não seja utilizado um lubrificante adequado você pode correr o risco de ter um alto nível de produtos rejeitados. Na fabricação de vidros planos não refrigerar corretamente a ferramenta de corte pode provocar o seu desgaste e danificando o produto a ser cortado. Além disso, o acabamento do corte pode provocar trincas no vidro. Por isso, fique sempre vigilante ao selecionar o lubrificante ideal para a sua indústria.