Tudo sobre a nova bateria revolucionária da Tesla

99
bateria revolucionária da Tesla
CEO da Tesla deve anunciar construção de mais 4 Gigafactories

Bateria revolucionária da Tesla

Ontem (22), durante o evento Battery Day, a Testa anunciou várias novidades para o segmento de baterias elétricas, dentre elas, a nova célula 4680, que promete revolucionar o mercado de veículos elétricos como um todo, facilitando a produção, economizando recursos e barateando os custos.

Célula 4680 foi desenvolvida do zero

A bateria é uma das principais peças em um carro elétrico, porque é ela quem limita a capacidade de autonomia do veículo, um dos maiores diferenciais considerados na indústria de automóveis. Além disso, seu processo de fabricação é caro, complicado e demorado.

Por isso, a Tesla resolveu criar uma nova célula de bateria do zero, que pudesse resolver os principais problemas do processo de fabricação desses componentes. Assim, nasceu a célula 4680, que apresenta um fator de forma totalmente novo: elas permitem baterias cilíndricas, sem abas, com 46 mm de diâmetro e 80 mm de altura. O design por si só, aumenta a capacidade de energia em cinco vezes e a potência em seis vezes, oferendo uma autonomia 16% maior.

Apresentação da célula 4680, durante a Battery Day.Apresentação da célula 4680, durante a Battery Day.Fonte:  Tesla/Divulgação 

A eliminação das abas internas reduz a resistência interna da célula causada pelo componente extra. Isso permitiu o desenvolvimento de baterias maiores, sem impactar negativamente na geração de calor.

A estrutura química da célula também foi repensada

A Tesla construiu uma nova química para estabilizar o silício, reduzindo o custo do material e aumentando sua porcentagem de utilização no interior das células.

A produção dos catodos também foi aprimorada com a eliminação do cobalto como matéria prima, o que resultou em uma economia de 66% nos custos de produção do componente.

Design da célula 4680 aumenta a eficiência de novas baterias elétricas.Design da célula 4680 aumenta a eficiência de novas baterias elétricas.Fonte:  Tesla/Divulgação 

Com isso, a Tesla conseguiu estabelecer um novo paradigma no armazenamento de energia automotiva, devido aos avanços atingidos com a célula de bateria 4680. Entre algumas das melhorias alcançadas pela nova célula, estão:

  • Melhoria de 14% no custo por kWh, proveniente da mudança da forma de fator;
  • Melhoria de 18% no custo por kWh, como resultado da redução dos passos de fabricação e da redução do consumo de energia de produção, que foi de 10 vezes para ambos. O novo processo de fabricação é baseado no processo de “prova de conceito” proprietário da Maxwell Technologies (adquirida pela Tesla);
  • Melhoria de 5% no custo por kWh, proveniente do aumento da utilização de silício nas células da bateria;
  • Redução de 12% no custo por kWh, proveniente de melhorias no material catódico e a eliminação do cobalto;
  • Melhoria de 7% no custo do pacote de bateria por kWh, como resultado do novo design de veículo integrado, que permite melhor adequação aos novos pacotes de bateria e facilita a fabricação das novas peças.

Como resultado final, a célula de bateria 4680 pôde oferecer uma redução de 56% no custo de um veículo por kWh.