EUA e China anunciarão novo local para assinar acordo comercial

26
Desenvolvimento estável de laços econômicos entre China-EUA impulsionará crescimento global, diz Xi
Desenvolvimento estável de laços econômicos entre China-EUA impulsionará crescimento global, diz Xi

Acordo comercial

WASHINGTON (Reuters) – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quinta-feira que os EUA e a China anunciarão em breve um novo local onde ele e o presidente chinês, Xi Jinping, assinarão a “fase um” de um acordo comercial após o Chile cancelar uma cúpula planejada para meados de novembro.

“A China e os EUA estão trabalhando na escolha de um novo local para a assinatura da Fase Um do Acordo Comercial”, disse Trump no Twitter. “O novo local será anunciado em breve. O presidente Xi e o presidente Trump farão a assinatura!”

A decisão do Chile de cancelar a cúpula da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico de 16 e 17 de novembro criou um obstáculo aos planos de Trump e Xi assinarem um acordo durante o evento.

Trump não ofereceu detalhes sobre quando uma nova reunião pode ser marcada, mas a Casa Branca disse na quarta-feira que espera finalizar um acordo “dentro do mesmo período de tempo” planejado.

O Ministério do Comércio da China disse em comunicado nesta quinta-feira que as negociações bilaterais continuarão como planejado anteriormente e que os principais negociadores comerciais de ambos os países falarão por telefone na sexta-feira.

Negociadores norte-americanos e chineses estão correndo para finalizar o texto da “fase um” de um acordo para Trump e Xi assinarem no próximo mês, um processo dificultado pela discussão sobre as demandas dos Estados Unidos por um calendário de compras chinesas de produtos agrícolas dos EUA.

A Casa Branca pretende oferecer alguns locais nos EUA como alternativas para a cúpula da Apec, segundo uma fonte familiarizada com o pensamento do governo. O Alasca e o Havaí podem ser opções potenciais aceitáveis para a China, disse uma segunda fonte familiarizada com o assunto.

A China também sugeriu Macau como um local possível, de acordo com uma fonte comercial da China familiarizada com o tema.