Europa também enfrenta fraudes em caminhões Euro 6

241

A associação que reúne as montadoras de veículos na Europa, a Acea, está alertando os mercados para as práticas de fraude em caminhões Euro 6 que burlam o uso obrigatório do composto de ureia (conhecido como Arla no Brasil e AdBlue no continente europeu) no motores equipados com o sistema de pós-tratamento SCR, que utilizam a solução para reduzir a emissão de NOx.

Fraudes nos caminões Euro 6 preocupa ACEA

adblueO problema é familiar no Brasil: por diversas vezes, as montadoras se queixam de encontrar diferentes formas da fraude em caminhões Euro 5, cujos sistemas SCR também utilizam o Arla 32.

Segundo a Acea, relatórios mostraram que dispositivos eletrônicos que simulam a presença do composto de ureia estão sendo instalados por operadores de caminhões para contornar ou parar o sistema de injeção do AdBlue. A vantagem está na economia que se faz nos custos de abastecimento do composto de ureia. Além disso, por se tratar de um Euro 6, o operador pode se beneficiar de taxas mais baixas previstas para este tipo de veículo, mesmo fora dos padrões de emissões.

“A Associação Europeia dos Fabricantes de Automóveis (Acea) condena veementemente a publicidade, venda e utilização de qualquer dispositivo encontrado no ambiente de pós-venda e que possa ser utilizado pelos operadores de caminhões para desligar os sistemas de controle de emissões”, afirmou o secretário-geral da entidade, Erik Jonnaert.

A Acea alerta que existem inúmeros sites que oferecem tais dispositivos, em vários países membros da União Europeia e também fora do bloco, em diferentes faixas de preços e capacidades. A entidade agora recomenda aos países proibir a publicidade e a venda de qualquer dispositivo, seja hardware ou software, que possa contornar os sistemas de controle de emissões dos veículos ou permitir a remoção de partes importantes do sistema de controle de emissões, além de adotar verificação aleatória de veículos pelas polícias rodoviárias e, em caso de confirmação de fraude, aplicações de multas e sanções em que o veículo será tratado da mesma forma como se seus sistemas de segurança estivessem defeituosos.