Renault confirma sistema híbrido flex para os carros feitos no Brasil

75

Sistema híbrido flex da Renault

Sistema híbrido flex da Renault

Sistema híbrido flex da Renault – A Renault confirmou que está trabalhando em um sistema híbrido flex para o mercado brasileiro. Em evento na fábrica de São José dos Pinhais (PR), o presidente da marca no Brasil, Ricardo Gondo, afirmou que o conjunto estará presente em um veículo da Renault em breve. O modelo, inclusive, será o segundo feito sobre a nova plataforma modular CMF-B. Afinal, a montadora está prestes a apresentar um novo SUV compacto turbo flex com a mesma arquitetura.

Por ora, o CEO não revelou detalhes sobre o conjunto híbrido. Entretanto, comentou que a nova plataforma é moderna e “permite ter veículos térmicos e eletrificados”. Inclusive, o próximo SUV compacto da fabricante deve ter opção híbrida. No entanto, essa configuração deve ser lançada apenas no início de 2025. Seja como for, o conjunto deve usar o novo motor 1.0 turbo flex de base.

Cabe mencionar que o executivo bateu na tecla de que a transição para modelos 100% elétricos é um processo e que ainda há muitas oportunidades para o motor a combustão. Mas, deixou claro que, sim, “o futuro são os veículos elétricos”.

Próximo SUV ainda é um mistério

A Renault também manteve segredo sobre o novo SUV, que deve estrear até o começo de 2024 no Brasil. De acordo com o diretor da fábrica de São José dos Pinhais, Vagner Mansan, os prazos estão sendo cumpridos. No entanto, todas as informações permanecem em sigilo.

Vale lembrar que, como adiantado pelo Jornal do Carro, além de utilizar a nova plataforma CMF-B, o SUV compacto vai estrear o inédito motor 1.0 turbo flex de três cilindros. Assim, espera-se potência entre 110 cv a 120 cv, e um torque máximo de 20 mkgf. O conjunto deverá manter o câmbio automático CVT Xtronic já disponível nos modelos da marca.

Renault aposta em Inteligência Artificial

Durante o evento, a Renault mostrou as novidades na linha de produção com a introdução do “metaverso industrial”. Segundo a montadora, hoje, a unidade tem capacidade média para produzir 75 carros por hora. Desses, 60 são de passeio e 15 utilitários (como o furgão Renault Master).

Atualmente, a planta trabalha com muitos equipamentos conectados. E pretende alcançar 77% de automação até o final deste ano. Ao todo, são cerca de 700 robôs, que utilizam inteligência artificial no processo de produção. Dessa forma, segundo a montadora, otimizam as soluções de problemas e garantem qualidade para o produto.

Uma das tecnologias presentes na fábrica é o “Gêmeo Digital”. O sistema replica o ambiente real da linha para o virtual, utilizado na montagem das rodas. Assim, os operadores acompanham tudo em tempo real. Além disso, vale mencionar que a Renault conta com o centro de Impressão 3D, que fabrica mais de 10 mil peças por ano (entre peças de fábrica e componentes). (Jornal do Carro/Jady Peroni)