Evento de Lubrificantes Food Grade trouxe novidades importantes

126

Lubrificantes Food GradeLubrificantes Food Grade

O 2º Encontro de Lubrificantes Food Grade, realizado virtualmente nos dias 26 e 27 de novembro, trouxe este ano uma visão diferente para o público interessado. Reunindo diversos elos da cadeia do setor de alimentos, o evento mostrou as diferentes perspectivas que impactam a segurança e as boas práticas de fabricação dos alimentos.

O primeiro dia

No primeiro dia, o evento contou com a participação do Account Manager do Programa Nonfood Compounds da NSF, Lucas Fonseca, relatando inicialmente alguns casos importantes de contaminação de alimentos e bebidas, e uma importante explicação sobre o programa de certificação da norma ISO 21469, e seu impressionante crescimento de 833%, ao longo dos último 5 anos.

A Geiger, fabricante de máquinas para a indústria alimentícia, representando a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas – ABIMAQ, mostrou, com sua Sócia Diretora Marjorie Geiger Hauser, o alto nível de exigências a que estão submetidos, principalmente na utilização de materiais adequados, incluindo os lubrificantes.

As presenças da ANVISA e da ANP trouxeram um importante marco ao evento, uma vez que ficou claro para a indústria de lubrificantes, que existe um olhar atento voltado para esse segmento, e que será desenvolvido adequadamente.

O especialista em regulação da ANP, Paulo Matos, mostrou o grande aumento de registros dos lubrificantes food grade e lembrou que termina agora em dezembro de 2020 o prazo para as empresas que querem vender lubrificantes de grau alimentício se adequarem às exigências da RANP 804/19, que concedeu 365 dias, a partir de sua publicação, para a atualização de todos os registros de óleos e graxas lubrificantes industriais de contato alimentar incidental.

A ANVISA foi representada pela especialista em regulação e vigilância sanitária, Cristina Lacerda Resende, que informou que a agência está iniciando o processo de revisão do Guia de Boas Práticas de Fabricação (BPF), e que sua consulta pública deverá ocorrer nos primeiros meses de 2021. O guia BPF poderá contemplar a importância da utilização de lubrificantes adequados à indústria de alimentos e bebidas.

O segundo dia

O segundo dia de evento, iniciou com uma apresentação do editor da revista Lubes em Foco, Pedro Nelson Belmiro, sobre os números do setor de alimentos e bebidas do Brasil, mostrando como é gigante esse setor, que é responsável por 9,6% do PIB nacional e que, mesmo em tempos de pandemia, cresceu 2,7% no primeiro semestre de 2020.

A Fuchs Lubrificantes foi representada pela responsável pela coordenação de desenvolvimento de negócios, Lilian Miakawa, que enfatizou a importância das certificações religiosas Kosher e Halal para a produção de lubrificantes e o alto nível de exigências que um planta tem para essa adequação, mostrando um maior rigor dos padrões técnicos de segurança e qualidade, que fazem parte de uma nova forma de conduzir o comércio internacional.

A presença do produtor de alimentos se fez por meio da Supervisora de Controle de Qualidade dos Laticínios Catupiry, Maysa de Souza Pereira, que reforçou a necessidade, desafios e exigências das boas práticas de fabricação, uma vez que a indústria de laticínios é uma das mais rigorosas nessa questão. A utilização de lubrificantes H1 também foi um ponto ressaltado pela empresa em sua apresentação.

De acordo com o diretor da Editora Onze, organizadora do evento, Pedro Nelson Belmiro, essa diversidade de visões é fundamental para se chegar a uma visão holística do segmento de lubrificantes food grade, pois se consegue enxergar as diversas interações entre as partes que compõem toda a cadeia produtiva.

O diretor da Editora Onze, Gustavo Zamboni, lembra que os vídeos dos dois dias de evento encontram-se disponíveis a todos os interessados no canal do Portal Lubes no Youtube, nos endereços:

Primeiro dia:  https://www.youtube.com/watch?v=FPoFOqXCjl8

Segundo dia: https://www.youtube.com/watch?v=Ic6iWXTcd0o