Vendas de comerciais na Europa crescem 14% em setembro

Caminhões leves impulsionam o mercado de transporte com alta perto de 18%

24

Vendas de comerciais na EuropaVendas de comerciais na Europa

O mercado de veículos comerciais pesados na Europa absorveu em setembro 226,9 mil caminhões e ônibus, volume 14,5% superior ao anotado no mesmo mês do ano passado, quando registrou 198,2 mil unidades vendidas.

No acumulado do ano, porém, as entregas ao setor de transporte de carga e de passageiro registram um declínio de 25,2%, de 2 milhões de unidades vendidas nos nove primeiros meses do ano passado para perto de 1,5 milhão emplacadas de janeiro a setembro de 2020.

Segundo relatório da Acea, associação que representa as montadoras na Europa, divulgado na sexta-feira, 23, o mercado o crescimento mensal foi impulsionado pela demanda de caminhões leves e furgões, na faixa a partir de 3,5 toneladas. Nesta seara as vendas de setembro somaram 195,3 mil unidades, alta 17,9% sobre as 165,6 mil apuradas um ano antes, responde por 86% das vendas totais de veículos comerciais.

Até setembro, as fabricantes do continente entregaram 1,2 milhão de caminhões leves e furgões, volume 23,6% inferior ao de um ano atrás, quando registrou 1,6 milhão de unidades.

O ritmo de recuperação das outras categorias de caminhões ainda se mostra distante daquele dos leves. Em setembro, a soma das vendas médios, semipesados e pesados chegou a 50,8 mil unidades, queda de 3,8% em relação a mesmo mês do ano passado, com 52,8 mil caminhões negociados. No acumulado de 2020, a demanda do transporte de carga recuou 34,4% com 373,2 mil caminhões ante 569 mil vendidos há um ano.

No segmento de transporte de passageiros, as baixas nas vendas ainda permanecem significativas. Os 3 mil ônibus negociados no mês passado representaram queda de 9,7% na comparação com o desempenho de setembro de 2019, quando computou 3,6 mil entregas. No ano, a baixa chegou a 28,3%, de 34,9 mil unidades para 25 mil.


Foto: Scania/Divulgação