América do Norte ajuda Fiat Chrysler a limitar prejuízo causado por isolamento social

    30

    Fiat ChryslerFiat Chrysler

    MILÃO/DETROIT (Reuters) – A montadora ítalo-americana Fiat Chrysler Automobiles (FCA) teve um prejuízo operacional menor que o esperado no segundo trimestre, ajudada por resultado positivo na América do Norte que contribuiu para limitar os danos causados pelas medidas de isolamento social.

    A FCA teve prejuízo ajustado antes de juros e impostos de 928 milhões de euros entre abril e junho, contra uma previsão de resultado negativo de 1,87 bilhão, segundo dados da Reuters.

    No início da semana, a Ford divulgou prejuízo operacional de 1,9 bilhão de dólares no segundo trimestre. A General Motors teve prejuízo operacional de 1,2 bilhão.

    A FCA também disse que obteve lucro ajustado antes de juros e impostos de 39 milhões de euros na América do Norte, mercado das marcas de picapes e utilitários esportivos Jeep e Ram.

    O presidente-executivo da FCA, Mike Manley, disse que a produção na América do Norte voltou aos níveis anteriores à pandemia, com exceção das fábricas em Michigan e no México, que estão sendo reformadas para novos produtos.

    A FCA reduziu custos com publicidade e viu os preços líquidos subirem na América do Norte e também cortou investimentos em todo o grupo. A empresa espera reduzir o investimento do ano em 1,5 bilhão de euros, ficando na faixa de 8 bilhões a 8,5 bilhões de euros.

    Manley disse que o grupo planeja lançar uma série de novos modelos da Jeep no próximo ano, incluindo um novo Grand Wagoneer e uma nova versão do Grand Cherokee.

    “Temos flexibilidade e força financeira para avançar com nossos planos”, afirmou.

    A FCA disse que seu fluxo de caixa livre industrial foi de menos 4,9 bilhões de euros no segundo trimestre, com uma queima de caixa ligeiramente menor em comparação com o período de janeiro a março.