Delivery Express arrasa no gosto do transportador

61

delivery express
delivery express

English version

VW Delivery Express

Apresentado ao mercado em 2017, momento no qual a VolksWagen Caminhões e Ônibus revelou sua nova linha de caminhões delivery o VW Delivery Express chegou para ocupar a faixa de 3 a 3.5 toneladas onde a montadora não tinha, nesse momento, nenhum representante. A apresentação criou o grande expectativa no mercado porém o novo modelo somente chegou à rede de distribuição em maio de 2018 conseguindo 1.300 emplacamentos no seu primeiro ano de vida. 

No ano passado o Delivery Express mostrou sua força para incomodar os rivais no mercado vendendo quase 3,5 mil unidades num mercado total estimado em 14,3 mil unidades em 2019. Isto é um crescimento de 167% sobre o ano anterior possibilitando à VWCO o aumento da sua participação no segmento de 11% para 24,4%.

“O DLX (como a fabricante agora chama o Express) demonstrou que veio para conquistar a liderança, com aceitação imediata dos nossos clientes”, avalia em nota Roberto Cortes, presidente e CEO da VWCO. “Sabemos que podemos ir ainda além, uma vez que nosso produto possui atributos que o tornam a melhor opção para os mais diversos tipos de negócio.”

Basta habilitação de categoria B

 A vocação para a distribuição urbana do Delivery Express associada a sua robustez é a principal aposta da Volkswagen caminhões e ônibus para conquistar o mercado. O modelo traz conceitos de dirigibilidade de automóvel, visto na aparência interna e na suspensão, do tipo independente na dianteira. Possibilita também a circulação em zonas de restrição para caminhões nas cidades. Por ter rodado simples paga pedágio como carro além de exigir para o motorista somente carteira de habilitação da categoria B. 

O trem de força é composto por motor Cummins ISF 2.8 com 150 cv a 3.500 rpm e torque de 360 Nm (36,7 kgfm) de 1.400 a 2.800 rpm associado a uma caixa de transmissão manual da Eaton de seis marchas. O motor ainda conta com tecnologia de recirculação de gases, o que dispensa o uso do Arla 32 nos abastecimentos.

Para o comercial leve, a montadora também oferece implemento de fábrica, resultado de uma parceria com a Randon. O transportador pode escolher entre carga seca ou baú.