Produtividade da indústria brasileira fica estável no terceiro trimestre

Estimativa da CNI é que o indicador volte a crescer no quarto trimestre e feche 2019 com crescimento próximo de 0,8%

22

O fraco desempenho da produtividade é resultado das incertezas e do baixo ritmo de crescimento da economia. “A expectativa é que a produtividade volte a crescer no último trimestre e feche o ano com resultado positivo, ainda que próximo ao verificado em 2018, quando o crescimento foi de 0,8%”, prevê a CNI.

“O crescimento da produtividade brasileira depende da ampliação dos investimentos em inovação, do aumento da qualidade da formação dos trabalhadores e da melhoria do ambiente de negócios”, afirma a economista da CNI, Samantha Cunha.

A produtividade no trabalho medida pela CNI é resultado da divisão do volume de bens produzidos pelo número de horas trabalhadas na indústria de transformação. No terceiro trimestre, a quantidade de bens produzidos caiu 0,6% e as horas trabalhadas na produção do setor recuaram 0,5% em relação ao trimestre imediatamente anterior.

Na última década, entre 2008 e 2018, a produtividade brasileira aumentou 11,7%.