Após outubro, Anfavea prevê 2020 melhor do que 2019

Associação dos fabricantes aguarda novas altas para automóveis e sobretudo caminhões

60

AnfaveaAnfavea – veículos emplacados

Após os resultados no acumulado até outubro, com 2,28 milhões de veículos emplacados (melhor número para o período desde 2014), a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) confia em um horizonte favorável para 2020. Além dos bons números de vendas em 2019, a entidade se apoia em indicadores econômicos como a queda da taxa de risco-país para investidores, o crescimento da confiança do consumidor, inflação contida, juros nos níveis mais baixos da história nacional e bancos com apetite de financiar as vendas do setor. Na visão da entidade, esses fatores devem fazer o PIB voltar a crescer mais do que o resultado pífio deste ano, com avanço da economia brasileira abaixo de 1%.


– Faça aqui o download dos dados da Anfavea


 

“Teremos crescimento em caminhões, embora com porcentual menor que o de 2019, e há otimismo também para automóveis pelas taxas de juros praticadas atualmente para o CDC e inadimplência caindo”, afirma o presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes.

 

A perspectiva para o mercado de caminhões em 2020 decorre de números expressivos da Fenatran, que ocorreu em outubro, gerando R$ 8,4 bilhões em expectativa de negócios. O público foi recorde, 62 mil visitantes vindos de 1,8 mil municípios brasileiros e 55 países.

“A Fenatran sinaliza a temperatura da economia. Os visitantes não discutiam crise, mas sim projetos para transporte de mercadorias, distribuição urbana e de grãos. Isso quer dizer que todos esperam crescimento e trabalham para isso”, diz Moraes. De acordo com o executivo, essa foi a leitura das montadoras e também dos bancos e prestadores de serviços.

NÚMEROS POR SEGMENTO

 

Outubro foi o melhor mês de 2019 para o mercado brasileiro, com 253,4 mil veículos licenciados e alta de 7,9% sobre setembro. Este também foi o melhor outubro em emplacamentos desde 2014. Os automóveis e comerciais leves totalizaram 241,8 mil unidades no mês. O acumulado do ano teve 2,18 milhões de veículos leves e alta de 7,6% sobre iguais meses do ano passado.

Também no acumulado do ano, os caminhões somaram 83,7 mil unidades e alta de 37,9% sobre iguais meses do ano passado. Para os ônibus, a alta foi próxima a 43%, mas neste caso por causa de uma base de comparação baixa. De janeiro a outubro de 2019 foram licenciados 17,3 mil ônibus urbanos e rodoviários.

A Anfavea confirma as projeções mais recentes para o mercado interno, com 2,68 milhões de veículos leves e 123 mil pesados emplacados em 2019. Destes, cerca de 100 mil serão caminhões.