Interrompida aquisição de Pasadena pela Chevron

144

Aquisição de Pasadena

HOUSTON (Reuters) – A planejada transferência da refinaria da Petrobras em Pasadena, no Texas, para a Chevron foi interrompida na segunda-feira, um dia após o fechamento de unidades na área da refinaria em Houston, disseram nesta terça-feira fontes familiarizadas com o assunto.

A Chevron anunciou em janeiro que compraria Pasadena. “Esperávamos que eles assumissem na segunda-feira”, disse uma das fontes nesta terça-feira.

Na semana passada, bandeiras brasileira e da Petrobras não eram mais visíveis em mastros em frente à refinaria de Pasadena. Ambas estavam lá desde que a Petrobras assumiu a propriedade da unidade em 2012.

Nesta terça-feira, uma placa da Petrobras em frente à Pasadena Refining System Inc (PRSI) foi coberta.

PUBLICIDADE

“Continuamos esperando que a transação da PRSI seja concluída no primeiro semestre de 2019”, disse o porta-voz da Chevron, Braden Reddall, nesta terça-feira.

Uma porta-voz da Petrobras não respondeu pedidos de comentários nesta terça-feira.

No domingo, a PRSI enviou informações à Comissão do Texas sobre Qualidade Ambiental (TCEQ, na sigla em inglês) de que precipitador eletrostático (ESP) e unidade de craqueamento catalítico (FCCU) da refinaria de Pasadena foram fechados para manutenção.

O serviço de inteligência da indústria de energia Genscape informou que a unidade de destilação de 100 mil bpd da refinaria e um reformador catalítico de 23 mil bpd também foram fechados no domingo.

A refinaria nos EUA foi alvo de uma série de denúncias de corrupção investigadas pela operação Lava Jato. A estatal brasileira pagou um total de 1,2 bilhão de dólares por Pasadena até o momento em que assumiu sua propriedade exclusiva em 2012.

Além da refinaria, a Chevron está comprando um terminal, terrenos ao redor da refinaria e uma empresa comercial pertencente à PRSI.

A compra da planta de Pasadena pela Chevron tem como objetivo processar o petróleo que a empresa produz no Texas. Será a segunda refinaria da Costa do Golfo de propriedade da petroleira.