Parceria com fornecedores: Você confiaria seu estoque ao fornecedor?

Temos atualmente alguns modelos de relacionamento com fornecedores nos quais o mesmo tem alguma interação com o estoque da empresa cliente, a saber:

103

Fornecedores

fornecedoresTemos atualmente alguns modelos de relacionamento com fornecedores nos quais o mesmo tem alguma interação com o estoque da empresa cliente, a saber:

1 – Consignação –  

neste modelo o fornecedor envia os materiais em consignação para o cliente e fatura somente após o uso da mercadoria pelo mesmo. O faturamento pode ser feito através de algumas possibilidades:

– O fornecedor periodicamente (semanal / quinzenal / mensal) verifica o estoque “in loco” no cliente e fatura a diferença de estoque entre a contagem anterior e a atual.

– No momento em que o material é retirado do estoque, sempre através de uma requisição, esta gera uma informação no fornecedor para fazer o faturamento do material. Geralmente neste caso o faturamento é diário acumulando-se todo o movimento do dia.

2 – Loja in house

modalidade através da qual o fornecedor monta uma filial dentro do cliente, em local determinado devidamente fechado, ou seja, o estoque é ainda de propriedade do fornecedor e fatura também conforme saída do material de seu estoque para a utilização do cliente.

3 – Administração do estoque pelo fornecedor

neste modelo o fornecedor mantém um funcionário no cliente, administrando o estoque, abastecendo a linha de produção se for o caso e confirmando junto ao fornecedor o envio de material para repor o estoque. Neste caso o pedido junto ao fornecedor pode precisar ser confirmado pelo cliente ou pode ser enviado diretamente e entrar sem necessidade da confirmação pelo cliente.

Temos hoje em funcionamento na SIAC do Brasil um contrato no modelo 3 com uma empresa que administra nosso estoque de elementos de fixação (controlando o estoque, abastecendo a linha e confirmando os novos pedidos sem necessidade de nossa conferência). Esta experiência nos trouxe grandes ganhos, a saber:

1 –  Reduzimos a quantidade de itens usados, uma vez que o fornecedor administrando nosso estoque pode avaliar que tínhamos itens similares (com pequenas diferenças dimensionais) que puderam ser comunizados.

2 –  Reduzimos nosso inventário em 70%, ou seja, o controle do estoque pelo fornecedor possibilitou uma melhor administração do mesmo que possibilitou reduzir a quantidade de dias estoque.

3 –  Não houve mais nenhuma perda de produção por falta de itens de fixação.

4 –  Tivemos também uma redução no valor de compra dos itens uma vez que negociamos o pacote todo com uma única empresa.

Concluindo, posso dizer que não existe o modelo correto, mas aquele que mais se adapta à cada empresa. Por isso é importante saber como seu fornecedor trabalha, se ele já tem o modelo que você pretende implementar em funcionamento em alguma outra empresa que você possa conferir, e sempre ter um contrato, não com o objetivo de se precaver contra qualquer “armadilha”, mas com o objetivo de se ter seriedade no processo.

Abraços,