Vendas Recordes de Automóveis em Dezembro

32

Vendas de Automóveis em Dezembro

Vendas de Automóveis em Dezembro – Na apresentação do relatório anual do setor automobilístico de 2023, nesta quarta-feira, dia 10, Márcio de Lima Leite, presidente da Anfavea, enfatizou as causas do notável recorde de vendas alcançado em dezembro. Ele salientou, inicialmente, a aquisição significativa de 75 mil veículos por empresas de locação, um aumento de 30% em comparação à média mensal do ano. Outro fator crucial foi a antecipação na compra de veículos eletrificados importados, em resposta à reimposição da alíquota de importação a partir de janeiro.

A indústria registrou a venda de 248,6 mil unidades entre veículos leves e pesados, um crescimento de 16,9% em relação a novembro e de 14,6% comparado ao mesmo período de 2022. Assim, as vendas acumuladas de 2023 totalizaram 2,3 milhões de unidades, marcando um aumento de 9,7% sobre o ano anterior.

Lima Leite comentou: “A demanda elevada das locadoras e a corrida dos consumidores brasileiros às concessionárias para adquirirem modelos híbridos e elétricos, visando escapar do incremento no imposto de importação e aproveitar as promoções, foram decisivas.” Ele acrescentou que dezembro apresentou a melhor média diária de vendas dos últimos quatro anos, com 12,4 mil unidades.

A despeito desses resultados animadores, Lima Leite mencionou que a Anfavea não alterou sua previsão de crescimento de 6,1% para os emplacamentos em 2024, em relação a 2023, uma estimativa mais modesta do que os 12% previstos pela Fenabrave. “Espero sinceramente que a previsão da Fenabrave esteja correta. Os concessionários têm uma percepção aguçada do mercado, o que nos deixa mais otimistas”, disse ele.

A decisão de manter a projeção de 6,1% foi influenciada pelas taxas de juros elevadas e pelo impacto futuro da lei da retomada dos bens, esperado para o segundo semestre.

A Fenabrave estima que o mercado interno absorva cerca de 2,44 milhões de automóveis e veículos comerciais leves este ano. José Maurício Andreta Júnior, presidente da entidade, atribuiu as expectativas otimistas a uma maior disponibilidade de crédito e à redução nos índices de inadimplência e desemprego.

Por outro lado, a Anfavea manteve suas previsões anteriores, projetando um aumento de 6,2% na produção, alcançando 2,47 milhões de unidades, e um crescimento de 0,7% nas exportações, totalizando 407 mil unidades.

Lima Leite finalizou com otimismo: “Temos motivos para esperar um ano promissor para o setor automotivo brasileiro. Além das perspectivas positivas para o mercado interno e para a produção, a publicação da MP 1.205, que instituiu o programa Mover, traz expectativas de novos investimentos para o setor.”