Dia do Meio Ambiente: os 10 projetos sustentáveis mais impactantes das montadoras

Conheça iniciativas que mostram o investimento do setor automotivo para se adequar à economia do clima no Brasil

157

Sustentabilidade

Sustentabilidade

No sábado, 5 de junho, é o Dia Mundial do Meio Ambiente. Conforme debatido na recente Cúpula do Clima, as maiores potências mundiais realizam movimentações agressivas para cortar suas emissões de gases de efeito estufa e atingir a meta do Acordo de Paris. Esse tratado, assinado por 196 países, pretende impedir que a temperatura da Terra suba 2 oC, o que traria consequências catastróficas para o clima global.

Em todos os segmentos da indústria, grandes nomes se movimentam para tornar suas operação mais sustentável e, desta forma, colaborar para o bem coletivo. E o setor automotivo é um dos destaques, com diversas empresas de grande porte estabelecendo projetos sustentáveis que incluem corte de emissões, gestão de resíduos e até restauração de mata nativa.

Há inúmeras ações, grande parte delas focadas em reduzir as externalidades negativas geradas pela própria empresa em sua operação. Ou seja, em compensar o impacto ambiental, mas ainda sem gerar de fato um ganho para o meio ambiente.

Confira 10 dos principais projetos que as montadoras colocam em ação no Brasil:

1- O PARQUE EÓLICO DA HONDA NO RS

 

Em 2014, a Honda inaugurou na cidade de Xangri-la (RS) seu primeiro parque eólico do mundo, com o custo de R$ 100 milhões. Com nove geradores produzindo 95.000 MW ao ano, o empreendimento nasceu para alimentar a demanda energética da fábrica de automóveis em Sumaré (SP) e garante que a empresa deixe de emitir 2,2 mil toneladas de CO2 por ano.

Uma décima torre foi erguida em 2020, ampliando a capacidade energética do parque para que ele passasse a também suprir a demanda da fábrica de Itirapina (SP). Esse novo gerador é mais alto, com 180 m de altura contra os 68 m dos anteriores.

Até o final do ano passado, o parque havia gerado mais de 434 mil megawatts-hora (MWh), provendo energia para a produção de 734 mil veículos e evitando a emissão de 30 mil toneladas de CO2 na atmosfera.

2- A “ECOFACTORY” DA TOYOTA EM SP

 

O conceito de “Ecofactory” da Toyota foi inaugurado com uma das plantas da montadora no Japão. Dentro desse modelo, diversas regras são seguidas para manter a sustentabilidade, como por exemplo a reutilização das águas pluviais, o uso de fornecedores de insumos próximos (para diminuir o CO2 gasto no transporte) e práticas para minimizar o descarte de compostos orgânicos voláteis.

A Toyota trouxe o conceito para cá em 2012 com a inauguração de sua fábrica em Sorocaba (SP), onde são produzidas as versões hatch e sedã do compacto Etios. Mais tarde, em 2016, outra Ecofactory foi inaugurada, em Porto Feliz (SP), planta que é responsável por produzir os motores do Etios.

Em Sorocaba, a empresa ainda construiu um parque para criar um cinturão verde no entorno da fábrica. Batizado de Parque Natural Municipal Corredores da Biodiversidade Marco Flávio da Costa Chaves (PNMCBio), o local já recebeu mais de R$ 6 milhões em investimentos, o que inclui sistemas de monitoramento e vigilância para detectar focos de incêndio. Com isso, ajudou a recuperar a fauna e a flora nativas do local.

3- A FACHADA FOTOVOLTAICA DO PRÉDIO DO GRUPO CAOA

 

No ano passado, o Grupo Caoa investiu R$ 130 milhões para trocar a fachada do seu Centro de Pesquisas e Eficiência Energética (CPEE) localizado no interior da fábrica de Anápolis (GO), onde são produzidos veículos Hyundai e Chery. Os 850 m2 de superfície envidraçada foram cobertos com os Filmes Fotovoltaicos Orgânicos (OPV) da Sunew Glass.

Os OPV são um tipo de painel fotovoltaico semitransparente e flexível, ideal para substituir superfícies envidraçadas em grandes projetos de arquitetura, até por serem customizáveis em tamanho, forma e cor. Essa ainda é uma tecnologia em desenvolvimento e que apresenta alguns problemas, como menor eficiência em relação aos painéis fotovoltaicos tradicionais e maior degradação por causa de fatores ambientais.

Segundo a Sunew, essa é uma das maiores fachadas de vidro com OPV do mundo.

4- OS PAINÉIS FOTOVOLTAICOS DA BMW EM SC

 

Em abril deste ano, o prédio da área de montagem da BMW em Araquari (SC) ganhou 562 painéis fotovoltaicos em seu telhado. Eles somam 1.068 m2 de área e vão gerar, por ano, 261.397 kWh, o que é suficiente para abastecer 143 residências. Com essa novidade, a fábrica deve deixar de emitir cerca de 28,75 toneladas de CO₂ por ano.

Em 2017, a BMW afirmou que iria diminuir em 100% suas emissões até 2020, promessa que ainda não se cumpriu. Mas a medida deu início a várias ações sustentáveis. Na época, o grande chamariz era a fábrica de San Luis Potosi, no México, que foi inaugurada em 2019 e está planejada para ter, em algum momento do futuro próximo, 100% de sua eletricidade proveniente de fontes sustentáveis.

5- A FÁBRICA DA JEEP QUE É NEUTRA EM EMISSÕES DE CARBONO

 

A Jeep tem várias iniciativas sustentáveis em Goiana (PE), onde fica sua fábrica, o Polo Automotivo Jeep. Uma delas é a construção do viveiro de mudas, onde são cultivadas plantas de 295 espécies diferentes. O projeto começou em 2014, quando foi feito um levantamento das espécies de flora e fauna nativas que haviam abandonado a região durante décadas de cultivo de cana de açúcar.

Em seguida, foi erguido o viveiro, com área de um hectare e produção de 88 mil mudas por ano, as quais estão sendo plantadas na região. Desde 2014, já foram produzidas mais de 100 mil mudas e o plano é alcançar mais de 200 mil até 2024, formando uma área verde de 304 hectares. Com elas, a companhia cultiva corredores ecológicos para conectar fragmentos florestais e trazer de volta a biodiversidade da região.

Também no Polo Automotivo fica a Ilha de Resíduos, uma área de 3 mil m2 para onde vão todas as 14 mil toneladas mensais de resíduos geradas pela atividade industrial. Os materiais são identificados, separados e depois encaminhados para reciclagem ou reaproveitamento, de modo que nada é enviado para aterros.

Essa fábrica se tornou, em 2017, a primeira do setor automotivo a obter o certificado Carbono Neutro na América Latina, por conseguir zerar suas emissões de gases de feito estufa com a ajuda da compra de créditos de carbono.


Gestão de resíduos no Polo Automotivo Jeep

6- A ILHA ECOLÓGICA DA FIAT EM MG

 

Assim, como a Jeep, a Fiat também tem uma área especial para separação de resíduos, chamada Ilha Ecológica, que fica na planta de Betim (MG). O programa foi iniciado em 1994 e recebe os resíduos da fábrica, que são então pesados, separados e encaminhados para destinos sustentáveis. Materiais como papel, plástico e isopor são reciclados. Desde 2011, 100% dos resíduos são destinados para esse fim, de modo a atender o projeto Aterro Zero.

A fábrica também se destaca por incentivar projetos de sustentabilidade de várias escalas, muitas vezes sugeridos por funcionários. Só em 2018, foram desenvolvidos 906 projetos de redução do consumo de energia.

7- A HIDRELÉTRICA PRÓPRIA DA VOLKSWAGEN EM SP

 

Em 2010, foi inaugurada no rio Sapucaí, entre as cidades de São Joaquim da Barra e Guará (SP), a PCH Anhanguera, também chamada de Celan (Central Elétrica Anhanguera S.A.), resultado de uma parceria entre a VW do Brasil, a Seband e a Pleuston. Trata-se de uma usina hidrelétrica de pequeno porte que trabalha com três turbinas, com potência instalada de 22,68 MW, com capacidade para gerar aproximadamente 100.000 MWh/ano, o suficiente para abastecer uma cidade de 50 mil habitantes. A instalação produz cerca de 20% da energia usadas pelas fábricas da Volks no estado.

Além disso, a empresa afirma, desde 2014, ter implementado 1.085 novas ações ambientais. Uma das principais é justamente que 100% da energia elétrica das quatro fábricas da montadora vem de fontes renováveis. A empresa também realiza o programa Zero Impact Factory, que serve para criar medidas para evitar o impacto ambiental em seus processos.

8- OS HOTÉIS DE INSETOS DA GENERAL MOTORS

 

Três das fábricas da General Motors no Brasil possuem a certificação Ouro do Wildlife Habitat Council (WHC), ONG internacional que premia medidas concretas de preservação da natureza e da biodiversidade. Uma delas é a planta de São Caetano do Sul (SP), que possui o projeto do Hotel de Insetos, que consiste em criar estruturas para abrigar insetos polinizadores, os quais são essenciais na reprodução da flora. A iniciativa também está presente em São José dos Campos (SP), Mogi das Cruzes (SP) e Joinville (SC)

Além disso, a fábrica de Gravataí (RS) tem uma área de conservação ambiental de 50 hectares e a unidade de Joinville (SC) tem 100% de seus resíduos industriais reciclados.

9- A GESTÃO DE RESÍDUOS DA RENAULT NO PR

 

Desde 2017, a fábrica da Renault no Brasil, chamada de Complexo Ayrton Senna e localizada em São José dos Pinhais (PR), faz a destinação sustentável de 100% dos resíduos industriais gerados. Assim como fazem Jeep e Fiat, a planta tem uma área especial para onde são enviados esses restos e onde é feita a separação. De acordo com o último Relatório de Sustentabilidade da empresa, com dados de 2019, a iniciativa faz com que deixem de ser enviados para aterros cerca de 500 toneladas de resíduos por ano.

Como complemento, a empresa também tem o projeto Economia Circular, que reinsere no sistema produtivo cerca de 70 mil toneladas de resíduos provenientes dos processos industriais. Em 2019, a gestão de resíduos representou uma economia de mais de 45 milhões de reais para a empresa.

10- O PROJETO ATERRO ZERO DA HYUNDAI

 

Na fábrica de Piracicaba (SP) da Hyundai, 100% dos resíduos gerados são selecionados, 90% reciclados e 10% recebem tratamento final ambientalmente adequado. É o projeto Aterro Zero da montadora, em operação desde 2016.

Ele é realizado em companhia com diversas outras iniciativas de gestão de resíduos, que têm gerado economia considerável em diferentes departamentos, segundo a empresa. Entre 2016 e 2019, por exemplo, o setor de estamparia reaproveitou 1.144.558 kg de aço, o setor de pintura cortou 34.650 m³ do consumo anual de água e a área de manutenção conseguiu reduzir em 57 MW por ano o consumo de energia elétrica.

Em junho de 2021, o conjunto dessas iniciativas rendeu à Hyundai o Prêmio Destaque Ambiental 2020, conferido pelo Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente de Piracicaba, na categoria Empresa.