Com mais de 100 mil emplacamentos, média diária cresce 5% em novembro

Primeira quinzena até dia 16 mostra que mês deverá fechar acima de 200 mil unidades novamente

86

Automóveis e comerciais levesAutomóveis e comerciais leves

O movimento total de emplacamentos na primeira quinzena de novembro somou 102,7 mil automóveis e comerciais leves licenciados até segunda-feira, 16, segundo números obtidos pela Autoinforme. O resultado aparenta pequeno arrefecimento do ritmo de recuperação do mercado, com recuo de 4,6% sobre o mesmo período de outubro e 4,8% a menos do que o verificado em igual intervalo de novembro do ano passado. Contudo, a média de 10.277 veículos registrados por dia, considerando os 10 primeiros dias úteis do mês, é a mais alta desde fevereiro (10.701) e aponta para aceleração do crescimento.

Novembro tem menor número de dias úteis (19) do que tiveram setembro e outubro passados (21 cada). Por isso, a seguir no mesmo ritmo, o mês fecharia com 195,2 mil emplacamentos. Mas como na segunda quinzena as vendas costumam acelerar, o mais provável é que novembro repita resultado acima de 200 mil unidades, o que aconteceria pela segunda vez em 2020 após os 205,2 mil licenciamentos de outubro.

Fiat segue no topo na quinzena

A Fiat, que após cinco anos voltou ao topo do ranking de vendas em setembro e se manteve no primeiro lugar em outubro, na primeira quinzena de novembro segue na liderança do mercado, com 19.735 emplacamentos e participação de 19,2%. O resultado é consequência direta do sucesso da nova Strada, que foi o terceiro carro mais vendido nos primeiros 10 dias úteis do mês, com quase 5 mil emplacamentos. A marca ainda emplacou mais dois moelos na lista dos dez mais vendidos no período: o Argo (4.063) em sexto e sua outra picape, a Toro (3.509), logo atrás em sétimo.

GM e Volkswagen seguem na briga carro-a-carro pela liderança no ano, sendo que na quinzena a primeira levou uma pequena vantagem de 2 mil carros à frente da marca alemã. A GM contabilizou 19.212 emplacamentos nos 10 primeiros dias úteis de novembro, o que garantiu participação de 18,7%, ficando em segundo lugar no ranking quinzenal com dois modelos, Onix (6.748) e Onix Plus (5.741), fazendo dobradinha na primeira e segunda posições dos carros mais vendidos do País no período.

Somando 17.235 emplacamentos, a Volkswagen ficou em terceiro lugar na quinzena, com participação de 16,8%. Ao contrário dos concorrentes, a marca só teve um modelo entre os dez mais vendidos, o Gol, na quarta posição com 4.649 unidades vendidas.

A Hyundai continua consolidada como quarta marca mais vendida (8.362 emplacamentos e participação de 8,1%) e o HB20 foi na quinzena o quinto modelo mais emplacado (4.633). A Toyota ficou em quinto no ranking com 7.924 carros e participação de 7,7%, enquanto a Ford vem atrás na sexta colocação com 6.616 emplacamentos e participação de 6,4%.

Impressiona o bom desempeno da Jeep na quinzena, na sétima posição do ranking de marcas com 6.204 carros e market share de 6%, passando com boa margem a Renault (4.381 e 4,3%) e Honda (3.937 e 3,8%). A Nissan fecha a lista das dez mais vendidas com 2.622 emplacamentos e 2,6% do mercado no período.