Volkswagen retoma produção em todas as 16 fábricas no mundo

Planta de Puebla, no México, foi a última a ser reaberta após três meses de paralisação

30
Volkswagen retoma produçã
Fábrica da Volkswagen em Puebla, no México: última da marca a retomar a produção no mundo

Volkswagen retoma produção no mundo

Com o reinício da produção na terça-feira, 16, em Puebla, no México, a Volkswagen completou a retomada da produção em todas as 16 fábricas da marca de automóveis no mundo todo, em níveis que vão de 60% a 70% da capacidade anterior à crise causada pela pandemia de coronavírus. A planta mexicana foi a que mais tempo ficou parada: 11 semanas, cerca de três meses. Logo atrás vêm as quatro unidades no Brasil (São Bernardo do Campo, Taubaté, São Carlos e São José dos Pinhais) e duas na Argentina (Pacheco e Córdoba), que ficaram paralisadas por aproximadamente 10 semanas, cerca de dois meses e meio.

Na Alemanha e outros países europeus a VW voltou a trabalhar mais rápido, em seis semanas ou um mês e meio, em média. A primeira fábrica da Volkswagen a retomar a produção de veículos na Europa foi em Zwickau, na Alemanha, que em 23 de abril começou a fabricar o ID.3, primeiro carro elétrico da família ID, que será vendido na Europa a partir de setembro. Em seguida, no dia 28 de abril foi reaberta a maior fábrica da marca, em Wolfsburg, onde fica a sede global da companhia.

Na China, país que confirmou os primeiros casos de Covid-19 no mundo, todas as 33 fábricas de veículos e componentes do Grupo Volkswagen voltaram a operar no início de abril, após cerca de dois meses de paralisações das atividades para conter a epidemia.

Andreas Tostmann, membro do conselho de administração da Volkswagen Passenger Cars responsável por produção e logística, destacou que a fabricante conseguiu retomar as atividades em todo o mundo sem perdas relevantes de fornecimento. Somente para as fábricas europeias da marca, a empresa compra cerca de 100 mil peças diferentes de seus fornecedores. “Nosso modelo de trabalho e nosso posicionamento provaram seu valor na crise”, afirmou.

A VW desenvolveu um plano de proteção à saúde dos empregados para retomada da produção em todo o mundo que envolve quatro fases de segurança. Em Wolfsburg, por exemplo, já foi possível passar do estágio de proteção mais alto (fase 1) para a fase 2. Os protocolos e procedimentos foram reunidos em um documento disponível nos canais digitais da empresa, que já contabilizou mais de 120 mil downloads por fornecedores e outras empresas em todo o mundo.