Yamaha MT-10: a Hypernaked derivada da YZF-R1M

63

Yamaha MT-10Yamaha MT-10

A linha Master of Torque da Yamaha é composta por motos de todas as categorias, desde modelos de baixa cilindrada para iniciantes, como a monocilíndrica MT-15, até a quatro cilindros de 1000 cilindradas MT-10 para os mais experientes e ávidos por adrenalina.

Yamaha MT-10
Yamaha MT-10: hypernaked derivada da YZF-R1M (Divulgação)

A diversidade de motores, sempre focado no alto torque concentrado nas baixas e médias rotações, é a mais ampla dentre todas as montadoras em se tratando da mesma família, pois há motores monocilindro da MT-15, bicilindro da MT-03, bicilindro da MT-07, três cilindros da MT-09 e quatro cilindros da MT-10, a hypernaked à moda japonesa para combater de frente com a italiana Ducati que tem a Monster 1200 S e a novíssima Street Fighter V4, a austríaca KTM Super Duke 1290R, as japonesas Kawasaki Z 1000, Suzuki GSX-S 1000 e Honda CB 1000R , a alemã BMW S 1000R, a inglesa Triumph Speed Triple RS e as italianas exclusivas Aprilia Tuono V4 1100 Factory e MV Agusta Brutale.

Yamaha MT-10
Yamaha MT-10: Matte Raven Black (Divulgação)

A Yamaha MT-10 é derivada da YZF R1 de 2015 com as devidas alterações no motor de quatro cilindros em linha de 1000 cm³ com tecnologia Crossplane no virabrequim para entregar alto torque nas baixas e médias rotações. A potência declarada da MT-10 é de 160 cavalos e o torque máximo de 11,3 kgf.m. O peso total do conjunto pronto para rodar e totalmente abastecido é de 210 kg então a relação peso/potência fica por volta de 1,3 kg para cada cavalo. Pensa!

Yamaha MT-10
Yamaha MT-10: visual arrebatador (Divulgação)

A MT-10 encontra seu DNA na YZF-R1M e embarca toda a eletrônica da prima superesportiva com o acelerador eletrônico com modos selecionáveis ​​de controle de tração e potência e até controle de velocidade. Os trabalhos de suspensão ficam por conta de um garfo invertido multiajustável e um monoamortecedor articulado e três discos de freio com ABS.

Apropriadamente, ela vem montada com rodas de 17 polegadas e pneus radiais esportivos. O que afasta a MT-10 de suas origens de superbike, está, no entanto, em seu estilo com uma aparência exclusivamente angular, nervosa e agressiva. Nua e crua eu diria.

Yamaha MT-10
Yamaha MT-10: séria, brava e pronta para enfrentar qualquer desafio no asfalto (Divulgação)

A carenagem frontal, juntamente com as abas laterais do tanque e a traseira minimalista contribuem no visual elegante e capaz de encher os olhos com seu estilo transformers questionável. Como a superbike YZF-R1, a MT-10 usa uma estrutura de alumínio Deltabox leve e responsiva, idealizada para agilidade, com uma distância entre eixos compacta de 1.399,5 mm. A MT-10 vem equipada com suspensões KYB totalmente ajustáveis na frente e na traseira para proporcionar excelente aderência à estrada com uma faixa de afinação pronta para uma ampla variedade de solicitações.  O melhor de tudo é o preço de U$ 13.000 nos Estados Unidos, um excelente custo benefício levando-se em conta o prazer e a satisfação que ela proporciona na pilotagem.

Yamaha MT-10
Yamaha MT-10: Ice Fluo (Divulgação)

A MT-10 tem um estilo inovador e estranho, tipo ame ou odeie, mas a potência do motor e a facilidade de gerenciamento da cavalaria compensam com uma tocada rápida, flexível e distinta, tornando a motocicleta razoavelmente prática e acessível para rodar todos os dias em meio ao trânsito nos deslocamentos da cidade. Espero que a Yamaha do Brasil tenha planos de trazê-la para nós.