Ford se une a outras empresas para produzir respiradores nos EUA

54
Combate ao novo coronavírus
Modelo de protetor facial produzido pela Ford

Combate ao novo coronavírus

Para colaborar no combate ao novo coronavírus, a Ford anunciou que está se unindo a empresas como GE Healthcare – especializada em equipamentos de auxílio à saúde – e 3M com o intuito de acelerar a capacidade de produção de produtos necessários para profissionais de saúde, paramédicos e socorristas, assim como pacientes infectados pela Codiv-19. A ideia é trabalhar em duas frentes: a primeira vai ajudar a acelerar a fabricação de respiradores auxiliares da 3M com a cessão de instalações e mão de obra, já a segunda vai trabalhar em um modelo de respirador próprio, desenvolvido pelos técnicos da Ford, que utiliza ventiladores dos bancos da picape F-150, peças impressas em 3D e baterias portáteis de ferramentas, por exemplo.

A montadora com sede em Dearborn, Michigan, também trabalha com a GE Healthcare para incrementar a produção de um modelo mais simples de ventilador auxiliar para pacientes com insuficiência respiratória provocada pela Codiv-19. “É encorajador ver a rapidez com que empresas de todos os setores se mobilizaram para enfrentar o crescente desafio que é deter o avanço dessa doença”, disse o presidente da GE Healthcare, Kieran Murphy. Esse esforço, vale observar, está vinculado a um pedido de ajuda feito pelo governo dos Estados Unidos.

Além desses equipamentos, a Ford desenvolveu protetores faciais para serem utilizados por socorristas, enfermeiros, médicos e demais trabalhadores da saúde que atuam na linha de frente no atendimento aos pacientes do novo coronavírus. Esses protetores transparentes bloqueiam totalmente o rosto e os olhos do contato acidental com líquidos ou fluidos, garantindo a integridade dos profissionais durante o atendimento. Os modelos estão sendo testados nesta semana e a expectativa é que a Ford produza 100 mil protetores por semana nas instalações da Troy Design and Manufacturing, empresa subsidiária da montadora.

Nos Estados Unidos, além da Ford, General Motors, FCA e Tesla também se dispuseram a atender ao pedido do governo no esforço de produzir equipamentos médicos e outros que possam ajudar no combate ao avanço da Codiv-19. Na Europa, montadoras e outras empresa também estão colaborando para produzir equipamentos médicos. A expectativa é que mais iniciativas como essas sejam adotadas em todo o mundo.