Venda de máquinas agrícolas cairá 10% este ano

74
máquinas agrícolas
máquinas agrícolas

Máquinas agrícolas

A falta de recursos para financiamento durante os meses de abril a maio desacelerou o mercado de tratores e colheitadeiras e a previsão da Fenabrave, agora, é de queda nas vendas de máquinas agrícolas este ano. Estimativa divulgada nesta primeira semana de setembro pela entidade prevê a venda de 44,3 mil unidades no setor, o que representará retração de 10,3% em relação às 49,4 mil comercializadas em 2018.

Segundo Marcelo Ferreira, diretor da Fenabrave responsável pela área de máquinas agrícolas, o estoque de tratores na rede de concessionárias do segmento cresceu 21% de janeiro a agosto. “Os agricultores ficaram três meses, de abril a junho, sem financiamento, sem ter como parcelar a compra dos equipamentos. Os recursos só foram liberados em julho por ocasião do anúncio do Plano Safra”, lembrou o empresário.

Como os tratores e as colheitadeiras não são emplacadas, a Fenabrave ainda não tem os dados de setembro. Em agosto, após a liberação dos recursos, o mercado reagiu no comparativo com julho. O crescimento foi de 15,5%, de 3,7 mil para 4,3 mil unidades.

Mas o comparativo de agosto deste ano com o mesmo mês de 2018, quando foram comercializados 5 mil tratores e colheitadeiras, é negativo. A queda foi de 15,4%, o que efetivamente comprova a dificuldade que a indústria de máquinas agrícolas terá para ao menos empatar vendas com o ano passado.

No início do ano, por conta do bom momento do agronegócio, a Anfavea estimava para o setor de máquinas agrícolas e rodoviárias uma alta de 10,9% nas vendas internas, com 53 mil unidades em 2019.