Shell contrata sonda da QGOG para perfurar poços na Bacia de Santos

89

A Shell acertou o afretamento do navio-sonda Brava Star, da Queiroz Galvão Óleo & Gás, para perfurar quatro poços nos ativos de Sul Gato do Mato, Alto de Cabo Frio Oeste, ambos concedidos nos leilões de partilha e localizados na Bacia de Santos, e BC-10, em Campos. O contrato entre as duas empresas tem prazo de um ano, com início de operação para 2019 e, segundo apurado, a taxa diária ficou abaixo dos US$ 130 mil.

Shell

A campanha da Shell prevê a perfuração de um poço exploratório em Sul Gato do Mato, um em Alto de Cabo Frio Oeste e dois poços de estimulação na área do BC-10. O contrato entre as duas empresas foi assinado no final da semana passada.

Shell contrata sonda da QGOG para perfurar poços na Bacia de Santos
Shell contrata sonda da QGOG para perfurar poços na Bacia de Santos

O plano da petroleira é iniciar a perfuração do poço inaugural da campanha no primeiro trimestre, mas a execução do cronograma dependerá do andamento do processo de licenciamento ambiental. A princípio, o primeiro poço deve ser executado em Sul de Gato do Mato.

Participação

A Shell detém 80% de participação na área de Sul do Gato do Mato e divide o ativo com a Total, com 20%. Já em Alto de Cabo Frio Oeste, a composição acionária do consórcio é formada pela Shell (55%); CNOOC Petroleum (20%); QPI Brasil (25%). A empresa já deu entrada no pedido de licenciamento ambiental para perfuração nas duas áreas e a projeção é de que as licenças sejam liberadas entre o fim do ano e o início de 2019.

A proposta da QGOG surpreendeu o mercado e desbancou companhias do porte da Seadrill e outras grandes. O valor apresentado pela empresa brasileira foi considerado baixo, sobretudo diante do fato de a Brava Star ser uma sonda de sexta geração, capacitada para operar em lâmina d’água de até 3 mil m.

Margem de lucro

Especialistas e executivos consultados pela Brasil Energia Petróleo consideram que com a taxa diária abaixo de US$ 130 mil dificilmente a QGOG terá margem de lucro no contrato. A estratégia por apresentar um preço ainda mais baixo que o praticado no mercado foi impulsionada pelo fato de que a Brava Star ficará ociosa a partir de agosto, quando termina o contrato de afretamento com a Petrobras, em vigor desde 2015.

O grupo pernambucano tem outras duas sondas com contratos por vencer até o fim com a petroleira brasileira e já teve outros três contratos que venceram em 2018.

Apesar do valor baixo, o negócio assegura um ganho estratégico importante à QGOG que é ter em carteira um contrato de afretamento com uma IOC. Já a Shell, por sua vez, assegura o afretamento de uma unidade com conteúdo local mais alto.

Essa é a segunda sonda de companhia brasileira afretada pela Shell recentemente. Em fevereiro, a petroleira acertou a contratação da semissubmersível Catarina, da Petroserv, que vem executando uma campanha de intervenção no Parque das Conchas e em Bijupirá-Salema, na Bacia de Campos. (Fonte)