Argentina reduz imposto de importação de híbridos e elétricos

Alíquota de 35% vai a 5% e 2% e pode zerar em caso de montagem local via CKD

214

A Argentina reduziu o imposto de importação para veículos híbridos, cuja tarifa passou de 35% para 5%, segundo informações do jornal local Clarín.

Redução de Imposto de Importação para veículos híbridos

Para modelos 100% elétricos ou movidos a célula de combustível de hidrogênio, o imposto vai a 2%, enquanto que para aqueles que chegarem ao país semidesmontados ou em CKD para montagem local, terão tarifa zero. A medida será válida por pelo menos 3 anos e foi publicada no Diário Oficial do país na sexta-feira, 12, passando a vigorar nesta mesma data.

Importações

Toyota Prius
Por enquanto, Toyota Prius é único modelo híbrido vendido na Argentina

As importações serão limitadas a 6 mil unidades neste período e todos os veículos deverão ser homologados pelo INTI (Instituto Nacional de Tecnologia Industrial), equivalente ao Inmetro no Brasil. Por enquanto, este benefício não inclui veículos elétricos menores, cujo peso não exceda os 550 quilos.

O objetivo do governo é incentivar a montagem de veículos mais limpos no país, bem como o desenvolvimento para estes veículos, que necessitam de infraestrutura adequada, como postos de recarga para aqueles 100% movidos a bateria, por exemplo.

Toyota Prius

Por enquanto, o único modelo movido a energia alternativa e vendido atualmente no mercado argentino é o Toyota Prius, equipado com um motor elétrico e outro a combustão de 1.8 e cujo preço é de quase 1 milhão de pesos ($ 955.340). Por sua vez, a Volkswagen chegou a oferecer o Touareg Híbrido, mas desistiu por causa de seu alto valor de venda.

Além disso, os modelos 100% elétricos Nissan Leaf e Renault Kangoo ZE já receberam sua homologação para rodar no país, sendo que este último ainda não foi lançado.