Vendas de caminhões resistem à decolagem

Queda das vendas chega a 25,5% no primeiro trimestre, aponta Fenabrave

253

Vendas de caminhões

caminhoes-resistem-01As vendas de caminhões não decolam. Os números do primeiro trimestre apontam para uma aprofundada queda de 25,5% dos licenciamentos sobre igual período do ano passado, segundo dados divulgados na segunda-feira, 3, pela Fenabrave, que reúne o setor de distribuição. De janeiro a março os emplacamentos não passaram de 9,7 mil unidades. Em iguais meses de 2016, este volume era de 12,9 mil, quando o setor já verificava uma retração anual de 32,8%. Em resumo, o que já estava muito ruim ficou ainda pior.

Resultado de março

Considerando apenas o resultado de março, os emplacamentos somaram pouco mais de 4,1 mil caminhões, volume 14,4% abaixo de igual mês de 2016, quando as vendas chegaram a 4,8 mil. Março só foi melhor que fevereiro devido ao maior número de dias úteis, 23 contra 18. Nesta comparação, os licenciamentos foram 58% maiores, uma vez que em fevereiro só foram emplacados 2,6 mil caminhões.

caminhao-onibusSegmento de veículos comerciais pesado

No total, o segmento de veículos comerciais pesados encerrou o primeiro trimestre com queda de 25,3% na comparação com igual intervalo de 2016, passando de 16,3 mil caminhões e ônibus para 12,1 mil.

O segmento de ônibus

Isto signfica que o segmento de ônibus também segue com números enfraquecidos: no acumulado do primeiro trimestre as vendas recuaram 24,5% no comparativo anual, para 2,5 mil unidades. Março contribuiu com 1,16 mil chassis, 2,5% menos do que mesmo mês de 2016, embora registre aumento de 80,6% sobre as 647 unidades emplacadas em fevereiro.