Audi passa a produzir e-gás, metano sintético

Biogás de baixa emissão já é utilizado pelo A3 Sportback g-tron

366

egas-01A Audi vai oferecer na Europa o e-gas, metano sintético com baixa emissão produzido com energia eólica, que irá abastecer inicialmente o A3 Sportback g-tron. As vendas do modelo já começaram e os carros encomendados até 31 de maio de 2018 receberão suprimento de três anos do combustível como parte do pacote de itens de série.

A montadora e seus parceiros já produzem o e-gás na Alemanha e em outros países europeus. Uma das instalações fica em Werlte, cidade alemã localizada no Estado da Baixa Saxônia.

A partir de resíduos orgânicos vegetais

O e-gás é produzido a partir de resíduos orgânicos vegetais ou por meio de eletrólise para retirar hidrogênio da água. O processo utiliza energia elétrica de fontes renováveis para operar três eletrolisadores, que separam o oxigênio e o hidrogênio da água. Na etapa de metanização que se segue, o hidrogênio reage com CO2 para produzir o metano sintético, que terá o mesmo preço de venda do gás natural.

Comparado com um modelo a gasolina com o mesmo desempenho, o A3 Sportback g-tron reduz as emissões de CO2 em cerca de 80%. No segundo semestre a marca vai ampliar a oferta para o A4 Avant g-tron e o A5 Sportback g-tron.

Veja abaixo como a Audi produz seu e-gás, metano sintético:

egas-02