Volkswagen abandona a tendência downsizing em motores

429

Tendência de downsizing

downsizing-01

De acordo com Herbert Diess, presidente da Volkswagen, a “tendência de downsizing terminou”. O CEO da montadora germânica disse ao jornal The Telegraph que uma década de redução do tamanho dos motores se encerrou.

Segundo o executivo alemão, “as emissões tendem a subir à medida que os motores ficam menores”, fato já anunciado por alguns fabricantes, pois os propulsores pequenos se esforçam muito mais em cargas altas, exigindo mais combustível para manter a temperatura em um nível aceitável, porém, emitem mais CO2, óxidos de nitrogênio, hidrocarbonetos não queimados, partículas e monóxido de carbono.

Atitude da Volkswagen

A atitude da Volkswagen está baseada na implementação da nova norma de homologação da União Europeia, que será instituída em 2019. O chamado Worldwide Harmonized Light-duty Vehicles Testing Procedure (WLTP) é um novo processo que também analisará as emissões em condições reais de uso do veículo.

downsizing-02Na VW, Diess revelou que o atual 1.0 TSI permanecerá em carros compactos, mas não haverá algo menor que ele. Com diesel, o menor propulsor será o atual 1.6 TDI de quatro cilindros. O executivo ainda comentou que o diesel em carros pequenos está cada vez mais custoso por conta da pressão ambiental, que exige mais tecnologia para atender a legislação ambiental. Porém, os compactos possuem menor valor agregado, tornando-se assim inviáveis em longo prazo.

Diess diz que o Novo Polo 2018 terá motor 1.6 TDI, assim como visto no Novo Ibiza, mas que seu sucessor pode surgir na Europa apenas com gasolina. Ainda assim, o presidente da VW reconhece que é difícil prever o futuro do diesel no continente, pois em alguns mercados esse combustível representa 50% da demanda, que no Polo chega a 30%.

Preocupação ambiental

A preocupação ambiental já expôs até as falhas nos procedimentos de homologação, que deixaram passar emissões excessivas em motores pequenos. A disparidade entre os testes de laboratório e os de campo são tão grandes que chegam a 40% de diferença nas avaliações feitas nos EUA, por exemplo. Recentemente, a VW apresentou o quatro cilindros 1.5 TSI (foto acima) com 130 ou 150 cv, maior e mais capaz de lidar com o aquecimento excessivo quando se exige esforço extra.

[Fonte: The Telegraph]