Home Indústria Prioridade da indústria será a aprovação de reformas

Prioridade da indústria será a aprovação de reformas

Para a CNI, novas regras para a Previdência Social, simplificação de tributos e modernização das relações do trabalho terão impacto relevante para a retomada do crescimento sustentável do Brasil

92

A prioridade da indústria em 2017 será a aprovação de reformas estruturais pelo Congresso Nacional. Tal ação dará condições para a retomada do crescimento sustentado da economia brasileira no futuro. Segundo o presidente do Conselho de Assuntos Legislativos da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Paulo Afonso Ferreira, a mudança nas regras da Previdência Social, somada à limitação do crescimento do gasto público, eliminará o principal obstáculo para o Brasil manter um ciclo de desenvolvimento duradouro e estável. O desequilíbrio das contas públicas será sanado.

Aprovação de reformas é prioridade da indústria no Congresso Nacional em 2017
Aprovação de reformas é prioridade da indústria no Congresso Nacional em 2017

Ferreira antecipou as prioridades da indústria para 2017 nos debates do Congresso Nacional na abertura do Seminário RedIndústria, nesta quarta-feira (1º). O evento ocorre até quinta-feira (2), em Brasília. O congresso reúne mais de 200 técnicos da CNI, das 27 federações e de cerca de 80 associações setoriais da indústria para construir a 22ª Agenda Legislativa da Indústria. “O momento é propício para avaliarmos e discutirmos a urgência de temas essenciais para a retomada do desenvolvimento econômico e social sustentado”, afirmou.

Prioridade da indústria

A redução da burocracia e o aumento da segurança jurídica para o ambiente de negócios são fatores que permeiam os temas mais relevantes para a indústria brasileira neste ano. No campo econômico, espera-se que o Congresso comece a discutir uma proposta de reforma tributária. Isso ficaria já para o segundo semestre, após a promulgação de novas regras para a Previdência Social. “Deve ser uma reforma simplificadora e estimuladora de investimentos”, exemplificou Ferreira.

A repactuação de dívidas financeiras e a regularização de dívidas tributárias das empresas, tirando-as de uma condição de inadimplência, viabilizará o início de novos projetos e investimentos necessários para o desenvolvimento regional e a retomada do crescimento. Além disso, a modernização das relações do trabalho, pela valorização da negociação coletiva, por exemplo, representa um importante estímulo à geração de empregos e redução nos conflitos na Justiça do Trabalho.

Conheça algumas prioridades da indústria brasileira na agenda de desenvolvimento do país em 2017:

Economia
Reforma da Previdência
Programa de Regularização Tributária
Reforma tributária

Relações do Trabalho
Revisão da Norma Regulamentadora nº 12 (NR 12)
Regulamentação da Terceirização
Valorização da Negociação Coletiva

Meio Ambiente
Racionalização das Normas Ambientais

Questões institucionais
Reforma Política

Por Guilherme Queiroz
Fotos: Miguel Ângelo
Da Agência CNI de Notícias