Antecipando-se aos desafios da Tecnologia Start -Stop

Programas governamentais têm impulsionando novos padrões de eficiência veicular para os OEMs no Brasil, por isso, as companhias de lubrificante precisam estar preparadas para atender às necessidades das novas tecnologias automotivas

302

Mercado de veículos leves

É tempo de mudanças para o mercado de veículos leves no Brasil. As montadoras têm avaliado novas tecnologias objetivando maiores ganhos de eficiência, o que inclui redução de emissões e aumento de economia de combustível.

Essas mudanças não estão acontecendo por acaso. O Brasil implementou o programa Inovar Auto para fomentar (dentre outros objetivos) a busca por níveis mais avançados de eficiência energética. Através desse programa, incentivos fiscais são oferecidos às empresas que investirem em pesquisa e desenvolvimento a fim de (atingir) as metas compulsórias de eficiência energética, e multas serão aplicadas àquelas que não atingirem as metas.

OEMs

Para muitos OEMs, a solução para esse desafio envolve a introdução de novas tecnologias automotivas e modificações nos motores. Essas modificações incluem estratégias como o “downsizing” de motores, onde motores menores e com menos cilindros são construídos com a capacidade de entregar a mesma potência de motores maiores. A injeção direta de combustível (GDI), que é um sistema que injeta o combustível diretamente na câmara de combustão, está começando a substituir a injeção do tipo PFI (Port Fuel Injection) em alguns novos modelos de veículos com o intuito de entregar mais economia de combustível. Turbo compressores também têm sido utilizados para aumentar a potência desses novos veículos, e, em alguns casos, combinados com a injeção direta de combustível (TGDI).

Start -Stop

No entanto, uma nova tecnologia tem chamado a atenção devido a sua relevância com as condições de condução no Brasil – O dispositivo start-stop. Esses dispositivos são baseados em softwares que detectam a condição atual do veículo, desde posição do pedal, nível da bateria e outros fatores definidos conforme estratégia de cada OEM, e determinam se o motor deve ser desligado ou ligado. Os benefícios de economia de combustível são óbvios. Nas ruas e rodovias constantemente congestionadas no Brasil, a quantidade de tempo que um veículo permanece em ponto morto pode ser substancial. Ao desligar o motor nesses momentos, combustível é economizado e as emissões são reduzidas. De fato, dispositivos start-stop são muito mais efetivos quando as condições de condução são as piores.

Start -StopSoluções econômicas

Dispositivos start-stop são soluções bastante econômicas para os OEMs, pois exigem investimentos menores quando comparados com a opção de redesenho de motores. Essa combinação de economia e eficiência torna esses dispositivos muito atrativos, e o mercado de veículos leves tem a expectativa de ver muito mais desses sistemas nos próximos anos. O número de veículos equipados com a tecnologia start-stop crescerá numa média anual de 41% entre 2017 e 2023 (de acordo com a IHS, agosto de 2016).

Esses sistemas, entretanto, constituem um conjunto único de desafios para os lubrificantes. Na medida em que a demanda por dispositivos start-stop aumenta, maior será a necessidade de utilização de lubrificantes com níveis mais avançados de proteção.
Entendendo os desafios do start-stop

Os desafios provocados por dispositivos start-stop estão relacionados com os diferentes regimes de lubrificação resultantes da operação do motor em diferentes condições. Problemas potenciais de desgaste podem ocorrer no motor quando o lubrificante atua no regime limítrofe de lubrificação, onde as partes metálicas estão em contato direto. No regime de lubrificação limítrofe a única proteção existente entre as partes metálicas é proveniente da química dos aditivos utilizados na formulação do lubrificante.

grafico-1

Entendendo os Regimes de Lubrificação

O entendimento do porquê os dispositivos start-stop constituem um desafio para o lubrificante depende do entendimento dos diferentes regimes de lubrificação: Hidrodinâmico, Misto e Limítrofe.

Faça log-in ou cadastre-se para continuar lendo este artigo:

capa-ed-57