ExxonMobil constrói unidade de hidrocraqueamento em Roterdã

412

Exxonmobil constrói unidade de hidrocraqueamento

A ExxonMobil deu o passo inicial para a construção de uma nova unidade de hidrocraqueamento na refinaria de Roterdã, na Holanda. A unidade irá transformar os subprodutos de hidrocarbonetos mais pesados em produtos acabados mais limpos e de maior valor, como os óleos básicos Grupo II e óleo diesel de ultra-baixo teor de enxofre.

“As instalações da ExxonMobil em Roterdã foram motores da expansão econômica e crescimento na região nos últimos 125 anos, fornecendo energia acessível e confiável, empregos bem remunerados, receitas fiscais para o governo, e são excelentes exemplos do valor de um setor competitivo de refino para a Economia”, disse Joost Van Roost, presidente da ExxonMobil Petroleum & Chemical BVBA.

A expansão permitirá que a tecnologia de hidrocraqueamento de propriedade da ExxonMobil seja usada pela primeira vez para a produção de óleos básicos EHC™ Grupo II na Europa.

Investimento estratégico na refinaria

O projeto, avaliado em mais de US $ 1 bilhão, baseia-se em investimentos estratégicos prévios feitos no sítio de Rotterdam para fortalecer a posição da refinaria como líder no conglomerado petroquímico integrado de Rotterdam e na indústria global de refino.

“Este projeto demonstra o compromisso da ExxonMobil para melhorar a competitividade de seus ativos favorecidos,” disse o gerente de refinaria Harro van de Rhee. “As nossas instalações e configuração de ponta definem a refinaria de Rotterdam como um dos locais mais competitivos, em um ambiente europeu desafiador para o refino. Os governos têm um papel importante para garantir a igualdade de condições que permitam às refinarias europeias competir eficazmente no mercado global”.

A refinaria de Roterdã, operada pela Esso Nederland BV, já é uma das mais energeticamente eficientes na Europa, e o projeto fará a sua eficiência aumentar em mais de cinco por cento.

“A ExxonMobil alavanca o conhecimento especializado em toda a cadeia de valor dos lubrificantes, para trazer eficiência, rentabilidade e valor aos nossos clientes em todo o mundo”, disse John Noel, vice-presidente da ExxonMobil Research & Engineering. “Combinada com capacidades de fabricação existentes da ExxonMobil, esse projeto nos permitirá proporcionar uma oferta global de óleos básicos de Grupo II para atender às necessidades atuais e futuras dos clientes.”

Fonte: OEM / Lube news