Efeitos da contaminação dos óleos lubrificantes por água

3389

Em algumas condições de operação e ambientes, a contaminação dos óleos lubrificantes por água é mais insidiosa que a de material particulado sólido, e essa situação, com certa frequência, é negligenciada como causa primária de avarias catastróficas de equipamentos industriais e móveis.

 A água pode estar presente nos óleos lubrificantes em três fases ou estados. O primeiro estado, conhecido como água dissolvida, é caracterizado por moléculas individuais de água dispersas por todo o volume de óleo lubrificante.

Água dissolvida em óleo lubrificante é comparável à umidade presente no ar atmosférico em um dia úmido – sabemos que a água está presente, mas, como ela está dispersa molécula a molécula, é pequena demais para ser vista a olho nu. Por essa razão, um óleo lubrificante pode conter quantidade significativa de água dissolvida sem nenhuma indicação visível de sua presença.

A maioria dos óleos lubrificantes industriais, tais como fluidos hidráulicos, óleos para turbinas etc., podem suportar de 200 ppm – 600 ppm (0,02% – 0,06%) de água no estado dissolvido, dependendo da temperatura e do estado de envelhecimento do óleo lubrificante. Óleos lubrificantes envelhecidos (oxidados) podem suportar três a quatro vezes mais água no estado dissolvido que óleos lubrificantes novos.

Leia o artigo completo na revista: