Indústria de pneus tem desempenho negativo no ano

Vendas para as montadoras crescem 4,7%, mas a reposição recua 2,4%, gerando queda de 0,5% nos negócios totais

39

Indústria nacional de pneusIndústria nacional de pneus

A indústria nacional de pneus fechou agosto com desempenho negativo no comparativo com o mesmo mês de 2018 e agora acumula queda de 0,5% no balanço anual. As vendas de janeiro a agosto totalizam pouco mais de 39,1 milhões de unidades, ante os 39,3 milhões do mesmo período do ano passado.

Segundo dados divulgados nesta quarta-feira, 18, pels Anip, Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos, o resultado ainda é positivo no que diz respeito às vendas para as montadoras. A alta é de 4,7%, de 10,5 milhões para 11 milhões de pneus. Mas o mercado de reposição apresenta recuo de 2,4% no acumulado de ano, de 11 milhões para 10,5 milhões de unidades, sendo assim responsável pela desaceleração dos negócios do setor como um todo.

Em agosto, com a comercialização de 5,2 milhões de pneus, o setor registrou decréscimo de 4,9% em relação a igual mês de 2018 (5,47 milhões). As vendas para as montadoras, no mesmo comparativo, caíram 3,4%, para 1,45 milhão de pneus, e as efetuadas no mercado de reposição recuaram 5,5%, para 3,75 milhões de unidades no mês.

De acordo com a Anip, todas as categorias de pneus apresentaram redução nas vendas em agosto deste ano com relação a idêntico mês de 2018. A comercialização de pneus de passeio recuou 5,5%, enquanto as vendas no segmento de carga caíram 1,7%. O decréscimo foi de 6,6% no caso dos pneus de motos e de 3,6% nos comerciais leves.

No ano, o desempenho positivo do setor está nas exportações. A balança comercial registrou superávit de US$ 141,3 milhões no acumulado de janeiro a agosto de 2019. As exportações cresceram 8,6%, para US$ 777,5 milhões, enquanto as importações caíram em 0,4% no período, para US$ 636,3 milhões.