Debêntures da Petrobrás – Petrobrás volta a obter aval para oferta de R$ 3 bilhões

51
privatização da BR
Sede da Petrobras no Rio de Janeiro, 27/05/2019 REUTERS/Sergio Moraes

Debêntures da Petrobrás

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM), xerife do mercado financeiro, anunciou ontem que revogou a suspensão da oferta pública de debêntures da Petrobrás, justificando que a companhia tomou providências para sanar irregularidades que motivaram a punição.

A CVM havia suspendido a oferta de R$ 3 bilhões em 30 de agosto, após manifestação na mídia da diretora executiva de finanças e relacionamento com investidores da Petrobrás, Andrea Almeida, numa entrevista promovida pela corretora XP Investimentos.

Manifestações na mídia

Manifestações na mídia comentando perspectivas e cenários futuros são proibidas tanto por representantes da emissora quanto das entidades participantes da operação durante o período de ofertas públicas de valores mobiliários.

Dentre as providências citadas, segundo a autarquia, foi divulgado um comunicado ao mercado alertando que a decisão do investidor sobre participação na oferta deve ser baseada apenas nas informações dos prospectos e do formulário de referência, devendo ser desconsideradas eventuais manifestações por parte de seus representantes.

Desempenho

A decisão da Comissão de Valores Mobiliários foi anunciada ontem depois do fechamento do mercado financeiro. Ao longo do dia, na B3, a Bolsa paulista, as ações da Petrobrás operaram em queda durante a maior parte do pregão. Os papéis preferenciais viraram a situação ao fim do pregão, fechando em alta de 0,71%, cotados a R$ 27,06.