Vendas de veículos crescem 10,9% até julho

Enquanto a média diária recua 10,7% no mês e volta ao nível de 10 mil unidades por dia útil

48

Vendas de veículosVendas de veículos

As vendas de veículos avançaram 10,9% no acumulado de janeiro a julho na comparação com iguais meses do ano passado, ao fechar o período com 1,48 milhão de unidades emplacadas. O volume, que considera automóveis e comerciais leves, é parte do balanço divulgado na quinta-feira, 1º, pela Fenabrave, entidade que reúne o setor de distribuição/concessionárias.

Segundo a entidade, ambos os segmentos tiveram alta dos volumes, com destaque para os automóveis, cujos licenciamentos subiram 11,2% na mesma base de comparação, para pouco mais de 1,26 milhão de unidades. Nos comerciais leves, com o emplacamento de 219,4 mil unidades entre janeiro e julho, o volume é 9% superior ao de igual período de 2018.

O desempenho do mercado também é positivo na comparação mensal, de julho contra junho: segundo os concessionários, os negócios cresceram 11,4% em junho quando comparado com mesmo mês do ano passado: foram 232,2 mil unidades contra as 208,4 mil de um ano antes. Já na comparação com junho, o aumento é de 8,8%.

Contudo, a média diária de vendas recuou de um mês para o outro: os números da Fenabrave mostram que a média fechou em pouco mais de 10 mil carros vendidos em cada um dos 23 dias úteis de julho, volume 10,7% abaixo da média de junho, quando a venda foi de 11,2 mil unidades/dia útil.

“O mês de julho teve quatro dias úteis a mais do que junho, o que refletiu, positivamente nos volumes em dias corridos. Contudo, as vendas diárias apresentaram queda, lembrando que no estado de São Paulo, o feriado de 9 de julho influenciou na queda das vendas diárias”, disse em nota o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Jr.

Vendas Diretas

A participação das vendas diretas continua em alta no mercado e segundo a Fenabrave, foram responsáveis por 45,1% do total das vendas no acumulado de janeiro a julho.

“Quando falamos em volumes, enquanto o varejo cresceu 3,57% nesse período, as vendas diretas avançaram 21,36%.”

No mês anterior, em junho, o negócio atingiu nível recorde, com fatia de 45,5% das vendas totais no primeiro semestre.