Yamaha renova superesportivas YZF-R1 e YZF-R1M

69

Yamaha YZF-R1Yamaha YZF-R1

A Yamaha North America surpreendeu ao divulgar as novas Yamaha YZF-R1 e YZF-R1M no último fim de semana, no paddock da etapa de Laguna Seca do Mundial de Superbike.

Desde seu lançamento em 1997, a YZF-R1 sofreu poucas alterações, sendo a mais significativa em 2009, quando ela chega equipada com o novo motor de quatro cilindros em linha com tecnologia Crossplane, um virabrequim com tecnologia vinda diretamente das YZR-M1 utilizadas pela equipe oficial de fábrica do MotoGP, que diga-se de passagem, foram imbatíveis por anos seguidos e campeãs nas mãos de Valentino Rossi e Jorge Lorenzo.

Em 2015 surge uma geração totalmente renovada da YZF-R1, um grande salto em relação ao modelo anterior, utilizando a mais moderna tecnologia eletrônica disponível diretamente das competições.

 

A nova YZF-R1 2020 chega mais refinada e compatível com as mais severas normas do EURO 5, repensada para melhorar o desempenho em todas as solicitações. As atualizações chegam na mecânica, na eletrônica, nas suspensões e no design com uma carenagem sutilmente redesenhada, que reflete no desempenho escorregando melhor contra o vento com uma melhora do fluxo aerodinâmico de 5% conforme os engenheiros japoneses.

O motor de 998 cc com quatro cilindros em linha foi aperfeiçoado para melhorar o desempenho, mas apesar de entregar a mesma cavalaria, é possível colher dados numéricos efetivamente melhores com o aumento do torque na faixa de alta rotação, respeitando as novas normas EURO 5.

Novo cabeçote com novos balanceiros e novo perfil dos cames dos comandos de válvulas, novo layout das válvulas de admissão e novos bicos injetores Bosch de 10 orifícios instalados num novo corpo de aceleração de 45 mm com um novo sistema de acelerador eletrônico Ride-by-Wire proporcionam uma maior eficiência de combustão e aproveitamento para as altas rotações melhorando a sensação de controle e gerenciamento das acelerações, facilitando a controlabilidade da máquina.

A YZF-R1M sempre foi equipada com suspensões eletrônicas, mas agora ela foi incrementada com as novas Öhlins NPX pressurizada. A Yamaha YZF-R1 vem com nova suspensão dianteira de 43 mm da japonesa Kayaba. Nos dois modelos a suspensão dianteira passou por novas configurações, bem como o monoamortecedor traseiro, reajustado para compensar as novas suspensões dianteiras. As novas R1 e R1M vem equipadas com pneus Bridgestone Battlax Racing Street RS11 com compostos de borracha atualizados.

Na eletrônica embarcada, o pacote traz uma nova central inercial de seis eixos, proporcionando sete ajustes capazes de refinar ainda mais o acerto das suspensões para cada piloto. O sistema de freios vem com novo composto das pastilhas e o ABS traz duas configurações, a BC1 para retas e o BC2 para curvas que permite frenagens radicais acima da média e com muita segurança. As alterações no sistema ABS e no freio motor podem ser feitas através de dispositivos móveis.

Novo acelerador eletrônico Ride-by-Wire sem cabos, novos faróis duplos em LED, novos painéis laterais que melhoram a ergonomia e nova rabeta em fibra de carbono aparente reforçam o DNA das competições.

Infelizmente o preço aumentou nas duas versões. A Yamaha YZF-R1 chega nas concessionárias em setembro, custando US$ 17.399 com aumento de US$ 700 em relação a versão anterior. A YZF-R1M só pode ser adquirida com reserva pelo site da montadora e custará US$ 26.099 com acréscimo de US$ 3.100 em relação ao modelo anterior. Só nos resta ser pacientes.