Vendas diárias são as melhores desde janeiro de 2015

Junho cai 8,9% em relação a maio e cresce 9,4% sobre junho do ano passado

53

Média diária foi a melhorMédia diária foi a melhor!

Com 213.421 unidades, junho registrou queda de 8,9% nas vendas de veículos com relação a maio (e crescimento de 9,4% sobre junho de 2018), mas como o mês teve apenas 19 dias úteis, a média diária foi a melhor dos últimos quatro anos, com 11.233 carros vendidos por dia, contra 11.611 em janeiro de 2015.

As vendas diárias são o melhor termômetro do mercado, pois revelam o poder de produção e vendas do setor. Mas boa parte dos licenciamentos de junho, cerca de 20 mil carros, foi feita no fim de semana, embora apenas algumas unidades do Detran funcionam nesse dia em São Paulo e oficialmente sequer abrem em alguns estados.

No acumulado do ano, as vendas chegaram a 1.340.741 unidades, 10,8% a mais do que no mesmo período do ano passado.

A GM (36.509 carros e 17,1% de participação), Volkswagen (32.515 e 15,2%) e Fiat (30.940 e 14,5%) mantêm as três primeiras posições no ranking.

A Renault também manteve a posição (4ª colocada), mas a Ford subiu do 7º lugar em maio para 5º em junho. Toyota e Hyundai caíram (veja ranking). Honda, Jeep e Nissan também permanecem entre as dez marcas mais vendidas.

Ranking por marca

Ford Ka é o 2º do ranking

 

Com 8.267 unidades, o Ford Ka fechou junho como o segundo carro mais vendido no País, atrás do líder Onix, que vendeu mais do que o dobro: 19,5 mil carros. O HB20, que costuma ficar na segunda posição, caiu para terceiro no mês, mas com uma diferença muito pequena: o hatch da Hyundai vendeu 8.147 unidades.

Renault Kwid (7.882 unidades) e Fiat Argo (7.539) ficaram na faixa dos sete mil carros, na quarta e quinta posições. Em seguida aparecerem, pela ordem, Gol, Strada e Prisma, na faixa dos seis mil carros (veja quadro). Renegade e Polo fecham a lista dos dez modelos mais vendidos.

Veja o ranking dos 50 carros mais vendidos em junho

 

_______________________________________________________
Este artigo foi publicado originalmente pela Agência Autoinforme
joelleite@autoinforme.com.br